O deputado Carlos Eduardo Cadoca (PDT-PE) apresentou uma emenda a proposta da Reforma da Previdência de Michel Temer em que retira das novas regras os parlamentares que estão cumprindo mandato nessa legislatura. Segundo a emenda do deputado, as novas regras, caso seja aprovada no Congresso Federal, só entraria em vigor para os parlamentares eleitos na próxima legislativa, os atuais continuariam com seus benefícios.

Na regra atual, o deputado paga R$ 3,7 mil do seu salário ao Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC), e a Câmara dos Deputados também deposita o mesmo valor. O total representa 11% do salário de um parlamentar, que na Câmara é de R$ 33,7 mil.

Publicidade
Publicidade

Se ele comprovar 35 anos exercendo cargos eletivos, seja na esfera federal, estadual ou municipal, e tiver 60 anos, se aposentará de forma integral.

A emenda de Carlos Eduardo Cadoca é uma das mais de 120 já apresentadas pelos parlamentares. Ainda não existe nenhuma data definida para discussão e votação da Reforma da Previdência no Congresso. Com tamanha manifestação popular contrária, o caso é uma incógnita. #Dentro da política