Advogados de defesa do presidente da República, #Michel Temer, buscam uma alternativa para tentar impugnar os depoimentos de executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A equipe jurídica buscar elementos para dizer que empresários como o ex-presidente da empreiteira, Marcelo Odebrecht, convocados para prestar depoimento, basearam-se em atos ilegais.

Os advogados de Temer afirmam que o relator do processo de cassação da chapa Dilma/Temer no TSE, Herman Benjamin, acatou uma prova ilegal que não poderia ser usada porque teria vazado. A "prova ilícita" foi o depoimento do delator e ex-diretor da Odebrecht, Cláudio Melo Filho.

Publicidade
Publicidade

Entre outros argumentos do advogados, estaria informações de delatores que no contexto se mostram "sem nexo" com o objetivo de prejudicar Temer fazendo-o perder seu mandato na presidência. O pedido de impugnação dos advogados poderia fazer com que todo o processo se arraste até 2018, e consequentemente dando tempo para Temer terminar seu mandato.

Depois de Temer, Aécio Neves e o PSDB

Quem também estaria incomodado com as delações de Marcelo Odebrecht, é o senador #Aécio Neves. Seu partido, PSDB, entrou com um pedido para o relator do processo no TSE afirmando que os trechos que Odebrecht citou Aécio sejam simplesmente retirados.

Em nota divulgada, o partido disse que nesta última quinta-feira (02), o pedido foi entregue para o ministro Herman Benjamin "a petição apresentada foi uma iniciativa dos advogados do partido que buscam preservar a integridade dos ritos processuais, ao solicitar que não constasse do relatório conteúdos alheios ao objeto das investigações.". O partido também citou que o Ministério Público Federal (MPF) estaria de apoio com esse pedido.

Publicidade

Pra se justificar, Aécio Neves fez um vídeo e postou em suas redes sociais na qual ele afirma que não tem relação nenhuma com recebimento de caixa dois. Além de Marcelo Odebrecht, o ex-presidente da construtora Norberto Odebrecht, Benedicto Júnior, citou o tucano. #Corrupção