A ex-presidente #Dilma Rousseff está na cidade de Genebra, Suíça. Neste último sábado (11), Dilma jantou na presença de Marco Aurélio Garcia, mais conhecido como "Top-Top Garcia", que exercia um cargo relativo a assuntos internacionais no governo de Dilma. A ex-presidente procura no país alguém de grande autoridade que possa recebê-la.

Durante o jantar com Marco Aurélio, Dilma também se encontrou com um professor da PUC de São Paulo, ligado ao PSDB, Sérgio Pinheiro. O objetivo pertinente de Dilma é que uma autoridade importante conceda uma conversa com ela. Até agora a OIT (Organização Internacional do Trabalho) foi o único lugar que deu espaço para a ex-presidente se manifestar, mostrando ter certa curiosidade com a situação da petista.

Publicidade
Publicidade

A OIT não soube responder claramente o motivo da visita de Dilma e de suas conversas.

A ex-presidente se pronunciou em um festival de direitos humanos, ela discursou falando sobre todas as coisas boas que acredita que fez seu governo, criticando diretamente Michel Temer, mas sem defender os integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT), acusados de participarem de esquemas de #Corrupção e lavagem de dinheiro.

Dilma já estava no país europeu, mas acabou tendo que sair as pressas após a notícia de que a mulher do ex-presidente Lula faleceu. Agora de volta, Dilma aproveita um dos melhores restaurantes disponíveis. Segundo o site do "Les Trois Verres", cada prato custa uma média de R$ 295. Não há informações sobre quem é o responsável por financiar essas viagens.

Dilma nega de todas as maneiras que recebeu recursos indevidos da empreiteira Odebrecht, algo que caí em contradição após executivos e ex-executivos da empreiteira delatarem que a campanha eleitoral de Dilma custou cerca de R$ 150 milhões de propina.

Outra acusação que Dilma carrega consigo é quando tentou nomear o ex-presidente Lula para chefe da Casa Civil, a #Justiça entendeu que isso seria uma forma de dar foro privilegiado para o ex-presidente, livrando-o de uma possível cadeia.

Publicidade

Dilma é acusada de obstrução de Justiça.