Nesta quinta-feira (30), o juiz Sérgio Moro participou, ao lado de outros convidados, de uma audiência pública na Câmara dos Deputados, que discutiu sobre o polêmico projeto em tramitação no Senado Federal, que pretende criminalizar a ação de juízes e procuradores, segundo entendimento de grande parte da magistratura, o projeto de lei de "abuso de autoridade", que tem na relatoria, o senador Roberto Requião (PMDB-PR). A audiência tinha como principal objetivo tratar do Código do Processo Penal no Brasil.

Dentre os convidados, além do juiz Sérgio Moro, ouros magistrados estavam presentes, como por exemplo, o presidente da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Roberto Veloso.

Publicidade
Publicidade

Após as explanações do juiz federal responsável pela Lava-Jato, em relação ao polêmico projeto de abuso de autoridade, a sessão ficou "tumultuada, após ataques e provocações de deputados federais petistas.

Provocações de parlamentares

Em um dos momentos mais tensos da sessão, o deputado federal Zé Geraldo, do PT do Pará, atacou o juiz Sérgio Moro, ao afirmar que "ninguém teria cometido mais abuso de autoridade e que Moro não poderia mais ser juiz, se a Justiça fosse séria no Brasil". Moro mantinha sempre o semblante sério, sem demonstrar grandes reações às críticas dos petistas. Já o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), reclamou do episódio dos grampos interceptados pela Polícia Federal em se tratando das conversas entre os ex-presidentes Lula e Dilma, que acabaram divulgando a tentativa de Dilma levar um termo de posse à Lula, com o intuito de que ele pudesse ter foro privilegiado, como ministro de governo.

Publicidade

Após as provocações, deputados da situação, entraram em defesa do juiz Sérgio Moro. O major Olímpio (SD-SP) foi contundente em afirmar que entre os petistas havia um "ânimo em arrebentá-los", em se tratando da tentativa de denegrir o juiz Moro e a força-tarefa da Operação Lava-Jato, já que ambos possuem imenso apoio popular. O deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) foi ainda mais contundente, em defesa do magistrado paranaense: "Cumprimento ao juiz Sérgio Moro, pela coragem de estar no covil dos leões", ressaltou o parlamentar. Ao final da sessão, o juiz Sérgio Moro foi enfático em defesa das investigações da Lava-Jato, afirmando que "não faz ativismo judicial e mantém postura passiva na investigações". #SérgioMoro #Lava Jato #Corrupção