O ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva foi criticado duramente por quatro das seis maiores centrais sindicalistas do Brasil. Integrantes da Força Sindical, UGT, CSB e Nova Central combinaram de abandonar as manifestações contra a Reforma da Previdência, na tarde de ontem, quarta-feira (15), na Avenida Paulista.

Eles repudiaram a presença de Lula, que de acordo com eles, foi ao #Protesto apenas para se promover como candidato à Presidência da República. Os sindicalistas resolveram se afastar e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) acabou ficando sozinha no protesto.

O alerta foi dado por um dos presidentes das centrais, Ubiraci Dantas de Oliveira, da CGTB.

As quatro centrais não concordam com o discurso de "Fora Temer". As únicas que defendem a saída do presidente Michel Temer é a CUT e a CTB, que são ligadas à Frente Brasil Popular.

João Carlos Gonçalves, o Juruna, secretário-geral da da Força Sindical, ficou indignado com a presença de Lula. "Não fomos avisados sobre a ida do petista nas manifestações e por mais que temos respeito por ele, não concordamos com essa atitude", disse o secretário.

Ato político

De acordo com os sindicalistas, Lula aproveitou a situação de protesto para divulgar sua candidatura à Presidência da República e tentar aumentar o ódio das pessoas contra o governo Temer. "A presença dele, tornou a manifestação um ato político", disse um dos integrantes.

Até mesmo um cartaz, com a foto do ex-presidente, foi divulgado chamando as pessoas para comparecem na Paulista para o ato.

Rendimentos

Os advogados de Lula entregaram à Justiça, nesta quinta-feira (16), informações sobre os rendimentos do petista. No documento, que comprova Rendimentos Pagos e de Imposto Sobre a Renda Retido na Fonte, tem como base vindo da empresa L.I.L.S. Palestras, Eventos e Publicações LTDA.

No interrogatório prestado ao juiz Ricardo Soares Leite, Lula afirmou que sua renda mensal é formada por uma aposentadoria, no valor de R$ 6 mil e de retiradas de R$ 25 mil da Empresa L.I.L.S.. #sindicato