A lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, causa "arrepios nos arredores de Brasília, principalmente, em se tratando de lideranças políticas do país de diversas agremiações partidárias. O aprofundamento das investigações da Operação Lava-Jato, considerada a maior operação de combate à corrupção no Brasil, é um fator de enorme preocupação para muitos dos envolvidos com corrupção que sangrou os cofres públicos da Petrobras. A divulgação de nomes da lista de Janot, remetem a ex-presidentes da República, como #Lula e #Dilma Rousseff, além de ministros do governo do presidente Michel Temer, como por exemplo, o chanceler Aloysio Nunes (PSDB) e Eliseu Padilha (PMDB), da Casa Civil.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, um dos fatores que mais despertaram a atenção de muitas pessoas é o envolvimento da ex-presidente Dilma e do ex-presidente Lula. O pedido de investigação dos nomes da lista está a cargo do ministro relator da Operação Lava-Jato, no Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin.

Primeira instância

Se a solicitação de investigação do procurador da República Rodrigo Janot, for aceita pelo ministro do Supremo, Edson Fachin, uma das grandes possibilidade que se verifica num futuro próximo, é que tanto o ex-presidente Lula, quanto a ex-presidente Dilma, fatalmente terão seus processos encaminhados para a primeira instância, já que não possuem mais prerrogativa de foro privilegiado. Os processos de corrupção, especialmente em se tratando do rombo bilionário da Petrobras, fatalmente cairão nas mãos do juiz Sérgio Moro.

Publicidade

Moro é detentor de grande apoio popular e é o responsável pelas investigações da Operação Lava-Jato, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná.

Outros políticos que estão presentes na lista de Janot, são figuras "chave" do Congresso Nacional, exercendo cargos de extrema importância. Pode-se mencionar o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia e o presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira. Além deles, há outras lideranças políticas que também constam na lista do procurador, como o senador do PSDB de Minas Gerais, Aécio Neves, o senador por São Paulo, ex-ministro das Relações Exteriores, José Serra e o ex-presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), entre outros citados. #Lava Jato