As pessoas que declaram apoio ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) no pleito presidencial de 2018, sofrem consequências inesperadas, algumas relataram que perderam amigos nas redes sociais, na escola estadual Professora Alda Façanha, na região metropolitana de Fortaleza, um grupo de alunos foi suspenso após publicar uma foto nas redes sociais em que declara apoio ao deputado. A foto exibe a mensagem “Bolsonaro 2018” e os alunos fazendo continência. A foto viralizou, a direção da escola optou por punir os estudantes, que não quiseram tirar a foto do ar. A Secretaria Estadual de Educação, negou a suspensão e informou que a escola não pediu que a foto fosse apagada da redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Segundo a escola é um espaço plural e democrático, que incentiva a convivência pacífica e o diálogo entre aqueles que adotam ideologias e comportamentos políticos diferentes.

Por ser considerado um deputado polêmico e por ter posições nacionalistas e conservadoras, por defender a ditadura militar e considerar a tortura uma prática legítima, #Jair Bolsonaro divide as opiniões dos cidadãos. O deputado coleciona “cenas” e declarações polêmicas. Como na votação do impeachment da ex-presidente Dilma na Câmara dos Deputados. O discurso de Bolsonaro gerou polêmica ao render homenagens ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e antes de votar sim, dedicar o seu voto ao coronel que torturou Dilma durante o regime militar. Ainda na votação, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) cuspiu no rosto de Jair Bolsonaro.

Publicidade

Jean disse que foi provocado e ainda sim, afirmou que cuspiria na cara dele quantas vezes quisesse. Bolsonaro por sua vez, disse que a cusparada foi um fato gravíssimo, mas não processou o parlamentar.

Além disso, Bolsonaro é criticado pela oposição por ter demonstrado racismo contra Preta Gil e aos indígenas, estimular a violência infantil e homofobia, sugerir o fuzilamento de um ex-presidente da República entre outras. Em sua defesa o deputado afirma que distorceram ou pegaram partes de um discurso na intenção de prejudica-lo. Em meio a tantas polêmicas, críticas e oposição, Jair Bolsonaro garante que estará no segundo turno das eleições do ano que vem, como disse em uma entrevista concedida no quadro “Dois dedos de prosa”, no Programa do Ratinho, na quarta-feira, 15 de março. #Eleições 2018 #Política