Onde quer que Jair Bolsonaro esteja, sempre vão perguntar a ele algo a respeito da #Segurança Pública. Foi assim na entrevista que o deputado federal e provável candidato à Presidência da República nas eleições de 2018 concedeu a Danilo Gentilli, no “The Noite”, exibido pelo SBT.

Como de costume, o parlamentar deu uma opinião firme e contundente a respeito do assunto. Alguns se agradam com a fala do candidato e concordam com tudo o que ele diz. Outros vão contra as suas opiniões.

Para começar, #Jair Bolsonaro disse que não dá para tratar bandido como excluído da sociedade e que é preciso “dar um cavalo de pau nas políticas de direitos humanos”.

Publicidade
Publicidade

O candidato à Presidência defende que o Congresso Nacional aprove um “excludente de ilicitude”. Neste caso, o cidadão de bem ou um policial em serviço, ao matar um bandido, responderiam pelo ato, mas não poderiam ser punidos.

O excludente de ilicitude consta no artigo 23 do Código Penal Brasileiro e enumera duas causas: Estado de necessidade (quando o autor pratica a conduta para salvar de perigo atual direito próprio ou alheio) e legítima defesa (consiste em repelir moderadamente injusta agressão a si próprio ou a outra pessoa).

Gentilli perguntou se isso não poderia fazer com que policiais matassem quem quisessem com a alegação de que era marginal. “Policial não tem instinto para matar inocente”, defendeu Bolsonaro.

“Na maioria das vezes ele está defendendo a sua vida”, afirmou o parlamentar.

Publicidade

“Mas pode acontecer execução sumária...”, retrucou o apresentador. “Do outro lado acontece constantemente”, rebateu Bolsonaro.

O deputado federal é bem visto entre os policiais de todo o Brasil e certamente ganhará muitos votos nesta categoria, que clama por melhoria (salarial e material) há muito tempo.

Além de defender o excludente, Bolsonaro também é a favor da liberação do porte de arma de fogo para o cidadão de bem. “Em especial ao proprietário rural”, falou o deputado.

#Violência você combate com violência. O politicamente correto já deu o que tinha de dar”, afirmou Bolsonaro.

Mortes em SP

O SBT exibiu em seus telejornais nesta segunda-feira (20) reportagem que mostra que a Polícia Militar do Estado de São Paulo matou mais do que os bandidos nestes três primeiros meses de 2017.