Uma boa notícia surgiu nessa quinta-feira, 16. O prefeito da cidade de São Paulo, João Doria (PSDB), quer que cerca de 2 mil #Moradores de Rua recomecem suas vidas, trabalhando como sorveteiros autônomos em parques públicos da capital.

Para quem vive em São Paulo, sabe que local de trabalho não vai faltar, já que a cidade é privilegiada com dezenas de parques, que ficam sempre lotados aos finais de semana e cheios de atletas e pessoas adeptas aos esportes, durante a semana.

Os moradores de rua que aceitarem participar do projeto, serão selecionados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. O projeto conta com a parceria da gigante do mercado, Unilever, que além de dezenas de produtos já conhecidos, também é a empresa detentora da marca de sorvetes, Kibon.

Publicidade
Publicidade

Os andarilhos não serão contratados de uma vez, mas ao longo dos próximos quatro anos, tempo de duração do mandato de Doria. Aqueles que forem selecionados, passarão por um processo de treinamento e capacitação, de forma que se tornem microempreendedores e possam ser trabalhadores independentes ao longo da vida.

O projeto visa revolucionar a inclusão social paulista

A responsável pela pasta é a vereadora Soninha Francine e esse projeto integra um projeto maior, lançado em janeiro, e que visa empregar cerca de 20 mil pessoas que atualmente vivem em condição de rua. O nome do projeto é ‘Trabalho Novo’.

Soninha contou que haverá uma minuciosa seleção, para identificar quem fará o trabalho autônomo, bem como a #prefeitura acompanhará os resultados do trabalho de cada selecionado. É importante ressaltar que nem todas as pessoas que moram nas ruas poderiam participar do projeto, seja porque não querem, ou por não possuírem o perfil, como os que estão entregues ao vício de drogas e álcool.

Publicidade

Também há os casos de pessoas que, mesmo dispostas a trabalharem, preferem algo dentro de uma empresa e outras, querem algo mais livre, sendo estes que se adaptam ao trabalho autônomo. Por isso, existe a seleção, pois estar em condição de rua, não é uma garantia que a pessoa aceite mudar a sua situação.

O secretário adjunto de Soninha, Filipe Sabará, cuidará dos detalhes do projeto, enquanto o prefeito, João Doria, busca encontrar empresas que estejam dispostas a integrar o 'Trabalho Novo' e oferecer uma vaga para quem estiver disposto a mudar de vida.

Desde que foi lançado, o programa já contratou 150 moradores de rua, a maioria na área de limpeza. Muitos trabalham no Hospital das Clinicas. Existem vários moradores de rua interessados no projeto, mas ainda estão duvidando que seja real, já que nunca houve um projeto para integrá-los novamente na sociedade.

O que você acha dessa inovadora iniciativa? Deixe um comentário com a sua opinião! #João Dória