Nos último anos, o PSDB tem alternado entre José Serra e Geraldo Alckmin na disputa pela presidência, tendo perdido em todos os certames para o PT. Em 2014, o partido democrata inovou com a candidatura de Aécio Neves, que obteve uma grande quantidade de votos, perdendo para Dilma Rousseff por uma diferença pequena, em relação às eleições anteriores.

Porém, com o decorrer das investigações da Lava-Jato, e tendo os holofotes sobre si, Aécio apareceu em várias investigações e tendo seu nome envolvido em diversos escândalos de corrupção, o que sujou bastante a sua imagem para com o eleitorado do #PSDB.

O partido tucano ainda teve que lidar com a lista de Rodrigo Janot que pede a investigação de alguns governadores, entre eles o de São Paulo, Geraldo Alckmin, que era bastante cogitado para a disputa de 2018.

Publicidade
Publicidade

Vendo-se sem muitas opções de candidatura, e com várias denúncias de corrupção envolvendo os seus membros, a cúpula do PSDB teria decidido pela candidatura de João Doria para a presidente e ACM Neto para vice. Pelo menos, é o que confirma o jornalista Claudio Tognolli.

A decisão, se confirmada, é considerada uma jogada de mestre. Os dois atuais prefeitos, Doria de São Paulo e ACM Neto (DEM) de Salvador, venceram as últimas eleições no 1º turno em suas cidades, com uma larga diferença para o 2º candidato. Contam com grande apoio da população e não tem seus nome envolvidos em grandes escândalos de corrupção, até o momento. Além disso, o PSDB e o DEM possuem um grande número de afiliados em todo o Brasil, o que lhes dá vantagem de tempo na TV.

João Doria foi condenado pela Justiça por apropriação de área pública e chegou a ser questionado sobre o assunto em uma entrevista ao Bom Dia São Paulo na época da campanha, mas isso parece não ter afetado em nada a sua imagem diante do eleitorado.

Publicidade

Com muitos membros atolados em escândalos de corrupção, o PSDB que historicamente sempre representou a população com viés de direita, viu seu eleitorado migrar para a possível candidatura de Bolsonaro, que até hoje não está envolvido comprovadamente em nenhum caso de corrupção, e este é o principal argumento que seus seguidores apresentam para votarem nele. Com essa nova roupagem, é possível que o PSDB consiga recuperar seu eleitorado. #Eleições 2018 #Política