O jornalista #Paulo Henrique Amorim causou polêmica mais uma vez em vídeo postado no canal “#Conversa afiada”, no YouTube. No vídeo de seis minutos, o apresentador do “Domingo Espetacular”, da Record TV, diz que o juiz federal Sérgio Moro poderia ter sido condenado à cadeira elétrica se fosse norte-americano.

“Nos Estados Unidos, o juiz Moro poderia ter sido condenado à cadeira elétrica. Ele vazou para a Globo uma conversa da presidenta da República, Dilma Rousseff, com o ex-presidente Lula. Tão grave quanto isso é que ele divulgou uma conversa que foi gravada depois do prazo que a justiça tinha dado a ele como autorização”, afirma o jornalista no vídeo intitulado “Filme vai mostrar cama em que D.

Publicidade
Publicidade

Marisa dormia”.

Em março do ano passado, o juiz derrubou sigilo e divulgou grampo de ligação entre Lula e Dilma. Moro foi bastante criticado pelo Planalto à época, por setores da esquerda e por juristas porque, segundo eles, a divulgação foi ilegal.

Na gravação, o ex-presidente e a então presidente em exercício conversavam sobre a posse de Lula como ministro. Dilma dizia que um emissário estava indo até o Lula para levar o termo de posse que seria usado caso fosse necessário.

“Cadeira elétrica, câmara de gás, prisão perpétua, seriam nos estados Unidos as opções dele (Moro). Isso aconteceria em um país que defende o interesse nacional”, critica Paulo Henrique Amorim no vídeo. O jornalista tem sido um grande crítico de Sérgio Moro e da Operação Lava Jato.

“Aqui, a Força Tarefa da Lava Jato, não parece defender o interesse nacional brasileiro, como esses marqueteiros da Carne Fraca, que tentam destruir o agronegócio brasileiro em benefício do agronegócio dos Estados unidos, que é o maior concorrente do agronegócio do Brasil”, afirmou.

Publicidade

Vídeo

O vídeo de seis minutos foi publicado nesta segunda-feira (27) e até o momento já tem quase 40 mil visualizações. Os comentários estão desativados. Até o momento foram 2,5 mil likes e 153 deslikes. O canal “Conversa Afiada” tem quase 100 mil inscritos e a cada semana o jornalista posta um vídeo polêmico.

#Sergio Moro