O juiz do Distrito Federal (DF), Ricardo Leite, da 10° Vara Federal de Brasília, indeferiu o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva para que seu depoimento sobre a acusação de ter obstruído a Operação Lava Jato, fosse feito por videoconferência. Leite quer o depoimento presencial pois alegou que não há prazo suficiente para organizar a logística do depoimento longe dos tribunais. Na ação, Lula é acusado de "atrapalhar" e tentar "frear" a Lava Jato, junto com o senador Delcídio do Amaral, que está sem partido, o pecuarista José Carlos Bumlai e o banqueiro André Esteves.

Ricardo Leite comentou, no indeferimento do pedido, que sempre foi condizente com a defesa do ex-presidente, mas que não pode aceitar o atraso do curso das investigações.

Publicidade
Publicidade

O magistrado também deixou claro que se Lula não comparecer ao tribunal, será considerado falta de interesse da parte do petista em se defender das acusações.

Em relação ao pecuarista José Carlos Bumlai, o pedido para ser por videoconferência foi aceito. A explicação de ter aceitado o pedido foi porque Bumlai está em prisão domiciliar pela Lava Jato.

Chefe da corrupção

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal, Lula comandou um esquema de #Corrupção e atuou de todas as formas para "comprar" o silêncio do ex-diretor da estatal Nestor Cerveró. O objetivo do petista e de seus companheiros Delcídio e Bumlai, era esconder provas que pudessem comprometer o ex-presidente numa operação fraudulenta que beneficiou em R$ 12 milhões o Partido dos Trabalhadores.

Data marcada com Sérgio Moro

O petista também estará depondo e explicando para o juiz Sérgio Moro sobre as acusações sofridas em relação a suposta compra de um triplex, no Guarujá, litoral de São Paulo e de ser proprietário de um sítio em Atibaia, interior de São Paulo.

Publicidade

O sítio, segundo a denúncia feita, foi reformado com dinheiro oriundo de propina da Petrobrás, por intermédio da Construtora OAS.

A data do depoimento de Lula com o juiz paranaense está marcada para o dia 03 de maio. #Justiça