Nesta quarta-feira (15), a ex-presidente #Dilma Rousseff divulgou uma nota por meio de assessores que vai voltar e provar sua inocência a qualquer custo. A petista avisou que não sabe o conteúdo das acusações que a compromete, porém, garantiu que nunca fez nada que desabonasse sua conduta.

Entenda o ocorrido

Apesar de Dilma não vincular suas declarações ao conteúdo dos depoimentos revelados pelos executivos da #Odebrecht, ficou evidente que a petista dirigia-se a lista do Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, uma vez que questionou o vazamento das colaborações.

Mas mesmo que a ex-presidente Dilma não confirme, ficou evidente a preocupação para com a lista do Procurador-Geral da República (PGR), Rodrigo Janot, a qual foi enviada ao Supremo tribunal Federal (STF) aos cuidados do ministro relator da Lava Jato, Edson Fachin.

Publicidade
Publicidade

A PGR sugere ao ministro o acolhimento do pedido que propõe a abertura de pelo menos 83 inquéritos iniciais, os quais provavelmente desbancarão a elite ministerial do governo Michel Temer. O pedido mencionou ainda que os regentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, os ex-presidentes da República, ela própria [Dilma Rousseff], Luiz Inácio Lula da Silva e outros dois ex-ministros a gestão do Partido dos Trabalhadores: Antônio Palocci e Guido Mantega foram citados e, portanto, sinaliza a instauração dos inquéritos.

Desta forma, Dilma Rousseff se achou no direito de criticar a falta do sigilo dos depoimentos condenando com veemência o vazamento das delações premiadas dos executivos da Construtora Odebrecht, tal quais os bem feitores que deveriam "zelar pela Justiça", informou a revista "ISTOÉ".

Publicidade

No comunicado, Dilma abordou que em nenhuma hipótese teve intenção de ludibriar o povo brasileiro, comentou ainda que os depoimentos feriram sua dignidade moral e a deixou vulnerável. A petista afirmou ser inocente, pois sua gestão sempre foi transparente e nunca houve um deslize. Mesmo assim a petista disparou: "Mesmo sem saber sequer do que está sendo acusada desta vez", vai voltar e resgatar sua integridade na sociedade. #Lula