O ex-presidente da República do Brasil, #Lula, foi ouvido nessa manhã de terça-feira, 14, pelo juiz Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal. Acompanhado de seus advogados, o político prestou esclarecimentos sobre o crime do qual é acusado.

No decorrer de seu depoimento, Lula disse ao juiz que todos os dias teme que a imprensa esteja em vigília na porta de sua casa, aguardando a sua prisão. Além disso, salientou que todos os dias saem notícias falsas que afirmam que ele será citado em novas delações ou será preso, o que gera certa apreensão.

Lula responde algumas acusações por lavagem de dinheiro e corrupção. Não existe um prazo para que os processos do quais ele é réu, sejam concluídos, uma vez que existem recursos que podem ser apesentados em cada fase do rito processual.

Publicidade
Publicidade

Disputa pela presidência da República

Na semana passada, Lula se lançou oficialmente como candidato à presidência do Brasil, em 2018. Assim como Bolsonaro, ele começará suas viagens pelo Brasil, já visando sua campanha eleitoral. A única diferença entre os possíveis rivais na próxima eleição, é que Bolsonaro ainda não conseguiu convencer o PSC de que o autorize a disputar a presidência e se ele sair do partido para tal pleito, perde, automaticamente, seu cargo na Câmara, conforme legislação em vigor.

Quase um mês antes de Lula, Ciro Gomes também anunciou que disputará a próxima eleição, recebendo o apoio de um amigo e admirador de Lula, o cantor Caetano Veloso.

Caso Lula não possa se candidatar no próximo ano, por motivos legais, o PSOL e o PCdoB cogitam lançar um candidato para ser uma alternativa da esquerda.

Publicidade

Eleitores do PT afirmam que, se Lula não se candidatar, votarão em Ciro Gomes.

O PSDB também não definiu quem disputará a presidência pela sigla. Há um ano, o nome para a disputa permanecia sendo Aécio Neves, entretanto, com o crescimento da popularidade de João Doria e Geraldo Alckmin, existe a possibilidade do partido fazer uma reunião interna para definir quem pode disputar a vaga. José Serra também é cogitado na disputa. #Lava Jato #Polícia Federal