O prefeito de São Paulo, João Doria, fez várias críticas ao ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva. #Doria não gostou da postura do petista de divulgar, segundo ele, mentiras para o povo e tentar enganar as pessoas mexendo com a parte sentimental. Em seu discurso Lula falou mal da Lava Jato, do juiz Sérgio Moro e fez várias ataques ao procurador da República, Deltan Dallagnol.

Doria achou um absurdo as palavras ditas por Lula, ainda mais pela falta de respeito com o juiz Sérgio Moro, já que Lula disse que ele era mais honesto do que o juiz. Em respostas às atitudes de Lula, o prefeito disse que a esquerda nunca gostou de trabalhar.

Publicidade
Publicidade

"Lula detesta trabalhar", disse Doria. De acordo com ele, é difícil ter que ouvir o ex-presidente falando na televisão."Cada vez que eu vejo esse sem vergonha do Lula, eu acrescento mais uma hora de trabalho e dedico para ele", ressalta o tucano.

O prefeito comentou sobre os movimentos que são contra as reformas trabalhistas, Segundo Doria, essas pessoas são ligadas aos "istas", esquerdistas, petistas, analistas, especialistas, etc. "Eles não representam a maioria do povo brasileiro que são os verdadeiros trabalhadores do Brasil", disse Doria.

Apoio dos empresários

O prefeito convocou, nesse sábado (25), vários empresários para que eles possam apoiar, publicamente, as reformas propostas pelo governo do presidente Michel Temer. Os empresários precisam se manifestar, na opinião do tucano.

Publicidade

Para ele, o setor empresarial precisa falar suas ideais e ajudar o governo federal a se fortalecer nessas reformas vigentes. "Não se pode deixar uma minoria tomar conta do Brasil", comentou o prefeito.

Doria também enfatizou a indignação com os movimentos sindicais que querem tomar a frente do governo, sendo que seus atos não representam a vontade da maioria do povo brasileiro.

O tucano deixou claro que o Brasil precisa de mudanças e o silêncio do empresariado é uma péssima atitude. "Os movimentos sindicalistas voltado à esquerda só querem o atraso do país", disse ele.

Privatização

João Doria avisou que pretende privatizar todos os parques de São Paulo ainda em 2017. São 107 parques que ficarão sendo administrados pela iniciativa privada. O processo licitatório está marcado para abril.

Doria passou essas informações durante a inauguração de oito dos dezesseis banheiros públicos do Parque Ibirapuera, Zona Sul de São Paulo. #Reforma da Previdência