O juiz federal Sérgio Moro é hoje um dos magistrados mais respeitados do Brasil. À frente da Lava Jato, ele foi um dos símbolos na corrida pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT). No entanto, essa não é a única missão do magistrado. Ele coordena a principal operação contra a corrupção no Brasil - a Lava Jato - em parceria com o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal. Com isso, muitos nomes são julgados por Sérgio Moro. Está nas mãos de Moro o destino, por exemplo, do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva.

Ainda na época do impeachment de Dilma, quando ela ainda estava no poder, o noticiário chegou a cogitar uma possível prisão de Lula baseada em uma suposta troca de favores, que culminou em um presente dado ao petista.

Publicidade
Publicidade

Tal presente seria um tríplex localizado no Guarujá, litoral de São Paulo. O caso ainda é julgado e os brasileiros estão atentos para saber o que acontecerá com o líder petista. Em uma nota dada neste domingo, 5, o jornalista Lauro Jardim, colunista do 'Jornal O Globo', atualizou a situação. O repórter trouxe a conhecimento do público uma situação envolvendo as duas personalidades brasileiras.

A pergunta

De acordo com Lauro Jardim, no fim do ano passado, uma fonte conversava com o juiz da Lava Jato e quis saber sobre a seguinte questão: "O Lula vai ser preso?". Ele lembrava uma polêmica frase de Guilherme Boulos, membro da Coordenação Nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e filho, o MTST. Guilherme chegou a dizer que se Lula fosse preso o Brasil seria incendiado. Mas afinal, que resposta Moro deu a uma pergunta tão capciosa?

A resposta

Moro não respondeu diretamente.

Publicidade

Nem sim, nem não. Mas pontuou com uma frase sugestiva, que agora "mita" online: "Numa democracia pressupõe-se que o príncipe também se submeta às leis". Em seguida, o magistrado responsável por manter a chamada "República de Curitiba", no Paraná, preferiu não falar mais nada sobre o assunto. É bom lembrar que o ex-presidente chegou a solicitar à Organização das Nações Unidas (ONU) que Moro fosse dito como incapacitado para julgá-lo. A ONU ainda não se manifestou a respeito de tal pedido. #Sergio Moro