O presidente Michel Temer declarou à revista Veja, durante a última semana, que acredita que o Palácio da Alvorada sofre perturbações de natureza sobrenatural e que "espírito malignos" afugentaram ele e sua esposa do local.

Temer conta que, ao mudar-se para o Palácio da Alvorada com sua esposa Marcela, ambos não conseguiam dormir, e passaram a ouvir vozes de "fantasmas" durante a noite, motivo pelo qual Marcela teria pedido ao marido que chamasse um padre para "exorcizar" o lugar.

Porém, o padre não teria sido suficiente, e após mais algumas noites ouvindo os estranhos sons do Alvorada, Temer e sua família resolveram voltar, definitivamente, para o Palácio do Jaburu, a residência oficial da Vice-Presidência, apenas 12 dias após terem se mudado oficialmente para o Palácio da Alvorada; #Michel Temer e sua esposa aguardavam o término de reformas no local, projetado por Oscar Niemeyer, as margens do Lago Paranoá, em Brasília, para passarem a viver na residência oficial da Presidência.

Publicidade
Publicidade

Rodrigo Maia (DEM-RJ) relatou um caso semelhante ao falar sobre sua mudança para a residência oficial da Presidência da Câmara, ocupada anteriormente por Eduardo Cunha.

Maia afirma que também considerou necessário chamar um padre para neutralizar as manifestações sobrenaturais do lugar, onde segundo ele, também era possível ouvir vozes de "fantasmas".

Nesta terça(14), a presidente deposta Dilma Roussef ironizou o caso relatado por Michel Temer, afirmando que nenhuma vez, durante todo o seu mandato, que ocorreu entre 2011 e 2016, teria notado qualquer fantasma assombrando o Palácio da Alvorada.

"Morei lá (no Alvorada) e nunca teve nada disso não. Nunca vi nenhum fantasma.", disse Dilma.

Dilma acrescentou que seu neto também teria vivido lá dos seis meses aos seis anos e nunca havia caído.

Publicidade

Essa declaração foi dada em resposta à alegação de Temer de que o Alvorada precisava de reformas em suas instalações, incluindo a colocação de telas de segurança, visando à proteção de seu filho de 7 anos, Michelzinho.

A reforma custou cerca de R$ 20 mil e acabou sendo em vão, já que os "fantasmas" expulsaram Temer e sua família antes que Michelzinho pudesse correr qualquer risco. #Marcela Temer #Dilma Rousseff