A sessão desta quarta-feira (08) no Supremo Tribunal Federal (STF), foi marcada por uma situação um pouco incomum. Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, um dos magistrados da mais alta Corte brasileira, elogiou e parabenizou duas ministras que integram a Corte. Luís Roberto Barroso discorreu em sessão plenária sobre o dia que marca a comemoração mundial que vida o respeito ao direito de todas as mulheres. Em determinado momento, o ministro Barroso preferiu elogios e cumprimentou a ministra Rosa Weber e a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, pela data comemorativa.

Resposta de Cármen Lúcia

Logo após as palavras elogiosas do ministro Luís Roberto Barroso, a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, acabou dando uma resposta inusitada ao magistrado.

Publicidade
Publicidade

A ministra foi contundente: "Nós, mulheres, temos um dia, porém, Vossas Excelências têm todos os outros. Veja o princípio da igualdade", ressaltou a magistrada. A resposta de Cármen Lúcia acabou sendo totalmente inesperada. Em seguida, a presidente do Supremo, agradeceu a lembrança feita pelo ministro Barroso e também estendeu os elogios recebidos a todas as advogadas e secretárias que se encontravam presentes na sessão plenária da Corte.Em razão do Dia Internacional da Mulher, a ministra Cármen Lúcia discorreu sobre temas importantes para o universo feminino e para toda a sociedade brasileira como um todo, como por exemplo, o chamado "princípio da igualdade entre os sexos".

O ministro Barroso, então, completou o raciocínio de Cármen Lucia e disse que as magistradas presentes no Plenário da Corte, simbolizavam um verdadeiro "exemplo" para a sociedade brasileira.

Publicidade

Após o término da sessão plenária desta quarta-feira, o Supremo deverá, em breve, se debruçar sobre um tema considerado bem "espinhoso" e polêmico. A Corte julgará se doações eleitorais devam ser considerada como fruto de propinas ou não. Um precedente foi aberto em relação a isso, devido à abertura de ação penal contra o senador Valdir Raupp, por acusações de crimes de #Corrupção e lavagem de dinheiro. Os ministros acolheram parecer da Procuradoria da República, ao sinalizar que a propina paga de forma de doação eleitoral oficial, é irrelevante para a tipificação da corrupção passiva. #STF #CármenLúcia