A Secretaria de Administração Penitenciária confirmou a transferência de uma agente penitenciária do presídio Bangu 8 para uma outra unidade, mas não disse o motivo. De acordo com a denúncia de uma outra agente, a sua colega foi afastada simplesmente porque tratou a mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, como uma detenta comum.

Ela ignorou o fato de Adriana ter sido a ex-primeira dama e fez a detenta seguir todas as regras do presídio conforme as outras presas. Segundo a funcionária que fez a denúncia, a agente afastada chamou Adriana de detenta e pediu que ela colocasse as mãos para trás.

Publicidade
Publicidade

Adriana ficou indignada com o tratamento e fez uma queixa à direção. Em seguida, a direção transferiu a agente para outra unidade. Foi aberto um inquérito para investigar os procedimentos ocorridos.

Adriana e seu marido Sérgio #cabral estão presos desde o ano passado acusados de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, onde 'sugaram" todo o dinheiro público dos cofres do Estado do #Rio de Janeiro.

Prisão domiciliar

A ex-primeira dama irá recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) solicitando uma nova análise do pedido. Na sexta-feira passada, o juiz Marcelo Bretas tinha autorizado Adriana a ficar em prisão domiciliar, porém, sem nenhuma regalia. O juiz havia pedido que fossem retirados telefones do local e que não houvesse nenhum acesso à internet. O juiz alegou que esta decisão seria por conta da dificuldade dos filhos pequenos ficarem longe dos pais.

Publicidade

Na segunda-feira (20),. o Tribunal Regional Federal da 2° Região revogou a prisão domiciliar autorizada por Bretas. O desembargador Abel Gomes considerou que não haveria necessidade de mudanças já que não existia novos elementos na decisão já tomada pela primeira instância.

Crimes

Adriana cometeu vários crimes e é ré por #Corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Em delação premiada, a diretora comercial da "H.Stern", Maria Luiza Trotta, disse que Adriana e Cabral compraram um total de R$ 6 milhões em jóias. Tudo comprado com dinheiro vivo.