O Palácio do Planalto organizou um evento em homenagem às #mulheres neste dia 8 de março, o Dia Internacional da Mulher, em Brasília. Mas a fala do presidente da República, Michel #Temer, não teve boa aceitação e foi bastante criticada nas redes sociais. Na tentativa de prestar reverência, Temer chegou a dizer que "tenho convicção dos que as mulheres fazem pela casa".

Na interpretação da maioria, a frase do presidente demonstra um pensamento ultrapassado e não está de acordo com a sociedade atual. Diferentemente de tempos passados, hoje as mulheres estão cada vez mais independentes e presentes em todos os setores, ainda que exista preconceito por todas as partes.

Publicidade
Publicidade

"Até pela minha formação familiar, e pela presença da Marcela (Temer), tenho a mais absoluta convicção do que a mulher faz pela casa, pelo lar em si, do que faz pelos filhos. Se de alguma maneira a sociedade vai bem e os filhos prosperam, é porque tiveram uma formação acertada em casa. Seguramente, a responsabilidade disso é da mulher, não do homem", ponderou o peemedebista.

Uma outra fala de Temer que causou controvérsia foi a suposta participação das mulheres nos supermercados. Isso porque, na visão do presidente, elas têm vital importância na condução da economia do país por detectarem os preços nos supermercados.

"As mulheres são capazes de mostrar os desajustes nos preços dos supermercados brasileiros", avaliou Temer, antes de acrescentar: "E também identificar desequilíbrios econômicos no ambiente doméstico".

Publicidade

Só depois dessa pincelada sobre afazeres domésticos das mulheres e supostas demonstrações de conhecimento em supermercados, Temer falou sobre a inserção delas no mercado de trabalho. Mesmo que o Brasil ainda enfrente um déficit grande de empregos, e por consequência um exorbitante número de desempregados, para além de 11 milhões, o presidente vê com bons olhos as possibilidades das mulheres no ramo.

"Além da necessidade de cuidar dos afazeres domésticos, as mulheres terão cada vez mais um campo aberto no sentido de empregos (...) Homens e mulheres estão igualmente empregados, com algumas restrições. Mas já se percebe o alto número de mulheres na linha de frente das empresas", disse.

Ao contrário do que defendeu Temer, pesquisas recentes indicaram, segundo o jornal Folha de S.Paulo, que mulheres seguem ganhando um salário menor que os homens mesmo exercendo cargos similares. Sobre a participação de pessoas do sexo feminino no governo Temer, a cota ainda é baixíssima nos principais postos.

Publicidade

Dos 28 ministérios, apenas duas mulheres são titulares: na Advocacia-Geral da União, a AGU, e nos Direitos Humanos.

No Brasil e no mundo inteiro a quarta-feira foi marcada por marchas e manifestações de mulheres no seu Dia Internacional, o 8 de março. Elas lutaram e bradaram por um reconhecimento maior da importância da melhor no dia a dia. Para Michel Temer, "as mulheres devem ocupar um lugar de primeira escala em todas as sociedades". A primeira-dama, Marcela, também fez um rápido discurso durante o evento em Brasília ressaltado a importância da mulher nas mais variadas atividades.