Após inúmeros escândalos e prisões, surge uma boa notícia para os servidores do estado do Rio de Janeiro. Em ação conjunta com o Governo Federal, o Governo do Estado busca resgatar todo montante que o ex-governador do Rio recebeu de esquemas com empresas em sua gestão. Está marcada para o próximo dia 21 a cerimônia de repatriação dos 270 milhões recebidos por Cabral, com a presença do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Segundo o Broadcast, o governo do Rio resolveu formalizar tal pedido, afim de poder quitar muitos compromissos que estão em atraso. O principal deles seria o pagamento aos aposentados.

Luiz Fernando Pezão

Ainda existem dúvidas sobre a participação de Pezão no esquema, que na época era vice-governador e secretário de obras.

Publicidade
Publicidade

Vale lembrar que o dinheiro recuperado era de esquemas que envolviam obras de reforma do Maracanã, construção do arco metropolitano, e do PAC das favelas

Lava Jato

Um dos maiores esquemas de corrupção do mundo vem sendo derrubados pela Operação Lava Jato e tem causado preocupação em todos os brasileiros, pela proporção e estrago que vem causando, principalmente com os efeitos na economia. O desemprego no País atingiu índices bastante elevados, especialistas ainda afirmam que levará anos até que o país se recupere por completo

Michel Temer

O atual presidente do Brasil vem adotando medidas polêmicas, que, segundo ele, irão ajudar o País a se recuperar, o teto para os gastos públicos, que consiste em congelar investimentos para os próximos 20 anos, gerou bastante repercussão entre os principais envolvidos, ou seja, o povo.

Publicidade

A reforma da previdência social que Temer propõe no Congresso vem enfrentando resistência, inclusive dentro de sua base aliada, pois não é vista com bons olhos. Segundo análise de especialistas no assunto, seria inviável. O texto base prevê que qualquer cidadão para alcançar a aposentadoria teria que trabalhar no mínimo até os 65 anos de idade e ter pelo menos 49 anos de contribuição. Tornando assim "impossível" se aposentar. E não fica nisso, o PMDB ainda ameaçou, caso não seja aprovada tal reforma, fazer cortes em importantes programas sociais, como FIES, bolsa família, entre outros. #Sergio Cabral #Lava Jato #Michel Temer