Alvo da Operação Lava Jato e réu em cinco ações, Luiz Inácio #Lula da Silva (PT) traz a sua primeira proposta de campanha para a corrida presidencial de 2018: um programa nacional de emergência econômica e a criação de um Fundo de Desenvolvimento e Emprego, além de reajuste de 20% nos valores do Bolsa Família e considerável aumento do salário mínimo, tudo isso através de aumentos de impostos, principalmente o Imposto de Renda.

Para chegar a essa conclusão de sua primeira proposta de campanha, de acordo com os portais UOL e o ISTOE, que citam o Estado de S., o petista tem conversado e ouvido os economistas Nelson Barbosa, Luiz Gonzaga Belluzzo, e, inclusive, o próprio Antônio Palocci, ex-chefe da Casa Civil em 2011 e atualmente preso da Operação Lava Jato, por ter favorecido propinas à Odebrecht.

Publicidade
Publicidade

Palocci também foi titular da pasta da Fazenda nos anos de 2003 a 2006, quando Lula estava na presidência da República.

Além desse início de propostas feito por Lula e pelo PT, visando a presidência em 2018, o ex-presidente também tem aparecido nas redes sociais através de vídeos falando acerca do governo Temer. Para Lula, além de ‘golpista’, #Michel Temer (PMDB) – que já aparece ao lado dos principais nomes do PSDB na elaboração das mudanças de governo – erra quando parte para fazer cortes em alguns setores sociais. Para o maior nome do PT, o presidente atual do Brasil “só sabe cortar”. Lula afirma que o país jamais vai conseguir sair da crise se não houver uma injeção financeira na economia do país e concomitante investimentos em programas econômicos no país através de recursos do Tesouro Nacional.

Publicidade

Lula diz que a sua principal preocupação nesse momento recai sobre o grande número de desempregados – mais de 12,9 milhões em todo o país. Ele também fala que, quando a sua parceira e amiga de partido, Dilma, estava no comando do país, ele mesmo enviou para ela alguns projetos para proporcionar ao Brasil maior aceleração do crescimento econômico e criação em larga escala de empregos. No entanto, segundo ele, a ex-presidente arquivou as mais de 20 páginas que tratavam sobre a melhoria da economia do país, elaborado por ele e os seus amigos economistas. #Eleições 2018