O ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva decidiu lançar sua candidatura à Presidência da República antes da audiência com o juiz federal Sérgio Moro. A intenção do petista é promover uma festa com os militantes, provavelmente no mês que vem.

Dia 03 de maio foi a data marcada para Lula depor ao juiz da #Lava Jato. O petista dará explicações sobre a compra de um apartamento triplex, no Guarujá, litoral de São Paulo, onde segunda as investigações, ele teria se beneficiado com propina da construtora OAS.

Essa estratégia de lançar Lula para 2018 é uma forma de reforçar uma possível "perseguição" política de Moro contra Lula.

Publicidade
Publicidade

Os petistas querem forçar um discurso de vitimização.

Mobilização

O PT acredita que a candidatura do ex-presidente favorecerá Lula contra as investidas do juiz, responsável pela Lava Jato, pois pressionaria Sérgio Moro a não condenar o petista. A CUT já informou que irá convocar militantes e simpatizantes do ex-presidente a irem para Curitiba faz vigília em frente ao prédio da Justiça Federal do Paraná. "Vamos organizar caravanas e acompanhar a audiência", disse um dos líderes do movimento.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) disse que a intenção deles não é constranger o juiz, mas sim apresentar um plano alternativo e mostrar que o país pode voltar a crescer.

Lula tem feito várias reuniões com economistas e tem criticado duramente o governo do presidente Michel Temer. A ordem do partido é lançar a candidatura de Lula o mais rápido possível, para assim, conseguir apoio do povo contra as denúncias sofridas pelo ex-presidente.

Publicidade

Inelegível

O PT não tem plano B para as eleições de 2018. O partido está nas mãos de Lula. Porém, caso o petista seja condenado, ele poderá figurar entre os políticos que estão inelegíveis pela Lei da Ficha Limpa. Ele responde por cinco processos, dois são pela Operação Lava Jato comandados por Moro.

Os petistas desejam infernizar a vida do juiz para que ele fique intimidado a não condenar Lula. Mas Sérgio Moro já demonstrou que faz um trabalho sério e não se deixa levar por pequenas ameaças. #Sergio Moro