Nesta sexta-feira (17), a Polícia Federal deflagrou a Operação Carne Fraca. Grandes #Frigoríficos do Brasil entraram na mira da PF. O suposto líder do esquema criminoso que comandou uma organização prejudicando a vida de várias famílias, foi o fiscal agropecuário Daniel Gonçalves Filho, ele é apontado como um dos envolvidos em #Corrupção com agentes públicos. Daniel foi para a prisão, ele era ex-superintendente do Ministério da Agricultura do Paraná. O ministro da Justiça Osmar Serraglio (PMDB-PR) mantinha contato com o Daniel.

O agropecuário ficou conhecido como o "líder da organização criminosa", e era chamado pelo ministro da Justiça como "o grande chefe". Serraglio teria informado sobre grandes problemas que o frigorífico de Iporã enfrentava com a fiscalização: "Logo após encerrar a ligação (com Osmar Serraglio), Daniel ligou para Maria do Rocio, contando-lhe que o fiscal de Iporã quer fechar o Frigorífico Larissa daquela localidade", informou a PF.

O frigorífico Larissa é do empresário Paulo Rogério Sposito que chegou a ser candidato a deputado federal de São Paulo, usando o nome de Paulinho Larissa. Depois, Maria do Rocio, citada no áudio, vai conferir se tudo está dentro da normalidade, ela então avisa Daniel de que a ordem foi executada. Osmar Serraglio também fica informado da situação.

O fiscal agropecuário tinha relações muito próximas com o dono do frigorífico Larissa. A operação Carne Fraca mostrou vários esquemas de corrupção envolvendo políticos e partidos políticos que se beneficiavam de propina. Em troca, a população ficou desprotegida das fiscalizações, carnes vencidas eram vendidas como se estivessem dentro do prazo, utilizavam de ácido ascórbico para dar um aspecto "melhor" para a carne estragada e comercializavam tanto para o Brasil quanto para o exterior.

Empresas subordinavam o Ministério da Agricultura para que autorizassem que a carne fosse distribuída sem a fiscalização devida. O esquema mostra que havia interesse em várias partes e os prejudicados foram a população brasileira vulnerável a esse tipo de comércio ilegal. #Friboi