O ex-ministro #Ciro Gomes, membro do Partido Democrático Trabalhista (PDT), discutiu publicamente com o atual prefeito de São Paulo, #João Dória (PSDB), neste sábado (18). Pré-candidato à Presidência da República em 2018, Ciro Gomes afirmou em uma entrevista após a convenção nacional do PDT que mesmo discordando de praticamente tudo, ainda sim, "prefere mil vezes Jair Bolsonaro", deputado federal pelo PSC-RJ e também pré-candidato à presidência, do que "um farsante como o Dória".

Durante a fala, Ciro Gomes ainda acusa o prefeito de São Paulo de ter "enriquecido fortemente com o dinheiro público dos governos do PSDB" e enfatizou que Dória tem a obrigação de informar seus eleitos por se tratar de um fato grave.

Publicidade
Publicidade

Ciro disse que se quiserem votar em Dória para presidente do país, que votem, mas segundo ele, tem vergonha de ter um "camarada desse como prefeito de São Paulo".

Ciro quis apresentar a qualidade de gestão que fez pela cidade de Fortaleza, quando foi prefeito da capital do Ceará. Ele disse que sabe de tudo que vem sendo feito na capital, em matéria de escolas, saúde e políticas públicas para a comunidade. Ainda afirmou que João Dória nunca ganharia uma eleição na capital cearense, pois tudo que ele tem feito em São Paulo não passa de "factoide" e "papo furado".

Nem mesmo o atual presidente da República ficou de fora. Ciro chamou #Michel Temer (PMDB) de “canalha” e afirmou que todas as reformas propostas pelo atual governo vai ao encontro com tudo que a população não quer, além dos membros do atual governo que são "canalhas e ladrões", os quais ele já conhece há anos.

Publicidade

O nome do prefeito de São Paulo vem sendo cogitado a uma possível participação na corrida presidencial de 2018 após avanços da Operação Lava Jato sobre a linha de frente da PSDB, como, por exemplo, o senador Aécio Neves. Dória seria o principal nome, pois já tem uma enorme aceitação em território nacional.

Horas após as declarações do pedetista, Dória se manifestou via assessoria de imprensa. Segundo o prefeito de São Paulo, Ciro Gomes mostrou ter um desequilíbrio político e emocional, além de ter desrespeitado a população paulistana.

Ciro Gomes foi eleito vice-presidente nacional do PDT neste sábado.