O ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva, participou de um evento do PT na última sexta-feira (24), para discursar a respeito da Operação Lava-Jato, da Polícia Federal. A Lava-Jato é maior operação de combate à #Corrupção de que se tem notícia no Brasil e é comandada em primeira instância, pelo juiz Sérgio Moro, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná. A Lava-Jato investiga escândalos bilionários de corrupção que proporcionaram desvios de dinheiro dos cofres públicos da maior estatal brasileira; a Petrobras. Lula já é réu por cinco vezes, pela prática de crimes como, corrupção, lavagem de dinheiro e tráfico de influência, sendo que alguns desses crimes são investigados no âmbito da Lava-Jato.

Publicidade
Publicidade

No evento petista, Lula atacou duramente a força-tarefa que possui grande respaldo e apoio popular:"A Lava-Jato nem precisa de um crime, pois, ela tenta achar alguém e depois colocar um crime em cima de um criminoso", disse em tom irônico. Com a proximidade do depoimento do ex-presidente ao juiz Sérgio Moro, Lula começa a atacar furtivamente a força-tarefa.

Ataques contra Moro e Dallagnol

Durante o ato petista, Lula distribuiu "ataques" contra a Lava-Jato, contra o juiz Sérgio Moro e o contra o procurador e coordenador-geral da força-tarefa, Deltan Dallagnol. Lula disse que "eles fizeram a coisa mais sem-vergonha desse país, porque um juiz precisa da imprensa para execrar as pessoas que estão sendo citadas, perante à opinião pública e depois poder facilitar o julgamento", concluiu o petista.

Publicidade

E diretamente, Lula atacou Moro e Dallagnol: "Eles tiveram um azar muito grande porque foram mexer com quem eles não deveriam ter mexido. Nem o Moro, nem o Dallagnol, nem o delegado da Polícia Federal têm lisura, ética e honestidade que eu tenho nos meus setenta anos de vida", disse.

Numa demonstração de preocupação com o que pode vir a acontecer com ele, Lula se referiu a data em que irá depor frente a frente com o juiz Sérgio Moro, em 03 de maio na cidade de Curitiba: "eu tenho dúvidas de que exista um empresário preso ou solto que diga que certo dia, Lula pediu 10 centavos a ele". Os sinais de desespero do petista são ainda mais visíveis, quando ele defendeu a aprovação do texto de abuso de autoridade no Congresso Nacional, visto pela imensa maioria da população brasileira, como uma tentativa de "ameaça" às investigações da Lava-Jato, com o claro intuito de se "amordaçar" a Justiça. Até a imprensa foi alvo do petista. Lula se referiu à Rede Globo, dizendo que a "Lava-Jato é uma moeda que tem a cara da Globo".

Veja o vídeo dos ataques de Lula à Operação Lava-Jato, Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e TV Globo

#Lava Jato