O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pretende já solicitar para os próximos dias a abertura de inquéritos de investigação que podem "abalar" ainda mais a atmosfera política brasileira. Tudo tende a levar a um aumento da tensão e temperatura política. A solicitação de Janot deverá atingir ainda, alguns ministros do governo do presidente Michel Temer, além de políticos do Senado Federal que fazem parte de siglas partidárias como PSDB e PMDB. Entretanto, a decisão do procurador-geral da República, também proporá ao Supremo Tribunal Federal (STF), que se possa julgar os casos de envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da ex-presidente Dilma Rousseff, em primeira instância.

Publicidade
Publicidade

Desmembramento das investigações

Com base nos processos de delação premiada do herdeiro da construtora Odebrecht e ex-executivos da empresa, Rodrigo Janot, pretende ensejar juntamente à mais alta Corte que políticos que não tenham o chamado "foro privilegiado" devam ser julgados em instâncias inferiores ao Supremo Tribunal Federal. Esse caso pode se aplicar aos petistas #Lula e Dilma, que não possuem mais prerrogativa de foro e devem ter seus inquéritos encaminhados para a primeira instância. Vale ressaltar que todos os processos que envolvem crimes de corrupção em se tratando de desvios bilionários dos cofres públicos da Petrobras, são julgados em primeira instância, pelo juiz Sérgio Moro, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná.

Publicidade

Alguns processos qe envolvem Lula , já réu, estão nas mãos de Moro e a abertura de inquérito sobre Dilma, também sem foro, poderá cair nas mãos do juiz paranaense. Além dos dois petistas, a primeira instância também deverá julgar os ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci, além do ex-publicitário das campanhas petistas, João Santana. A Operação Lava-Jato é considerada a maior operação atualmente no Brasil, que combate à corrupção no país, principalmente, em relação a escândalos bilionários de distribuição de propinas provenientes de estatais, como a Petrobras. A força-tarefa já prendeu vários políticos, empresários e doleiros operadores do esquema. Já em relação a políticos que detêm foro privilegiado, Janot deverá entregar na próxima semana, como estratégia, todos os pedidos de investigação ao relator da Lava-Jato no Supremo, ministro Edson Fachin. #Dilma Rousseff #Lava Jato