O secretario da Fazenda, Caio Megale, do prefeito da cidade de #São Paulo, #João Dória, se encontrou em uma situação preocupante e resolveu fazer dois pedidos para o prefeito após analisar as contas da #prefeitura. Megale expôs as contas e apontou um rombo de R$ 7,5 bilhões, o valor necessário para cobrir o Orçamento fechado em referência ao ano passado.

Publicidade

Caio Megale "apertou" o prefeito avaliando que é hora de suspender alguns gastos e fez os dois pedidos para Dória, o primeiro seria cortar urgentemente os gastos e o segundo controlar ainda mais o que entra e o que sai da conta da prefeitura. "Vamos cortar e controlar (gastos) ainda mais.", disse o secretario. O desafio da prefeitura é colocar em dia as despesas que já estavam atrasadas desde a gestão anterior petista. A presidente do Conselho de Gestão da Fazenda, Ana Clara Costa, fez uma brincadeira dizendo que um lenço seria pouco para enxergar as lágrimas de seus colegas, e que numa situação dessas, o melhor seria um lençol.

Nome forte para 2018

O PSDB está mostrando que quer o prefeito Dória para concorrer as eleições presidenciais de 2018. Conforme a população mostra-se positiva com a gestão do prefeito, Dória segue passos rumo à presidência e tem como concorrente o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC). Tucanos avaliaram que, fazendo Dória uma promessa para 2018, o crescimento de Bolsonaro é evitado.

Neste último sábado (18), Dória rebateu as críticas que recebeu de Ciro Gomes (PDT) que também seria pré candidato a presidência da República. Gomes foi enfático e disse que o prefeito de São Paulo é um "farsante" e "papo furado". Ciro diz que prefere discordar de Bolsonaro do que de uma pessoa que se mostra como um "não político".

João Dória disse, por meio de sua assessoria, que "Além de desrespeitoso com a população de São Paulo, ele confirma sua instabilidade emocional e desequilíbrio político".

Conforme a Operação Lava Jato avança sobre parlamentares do PSDB, como o senador Aécio Neves, os tucanos entendem que Dória seria uma boa opção para disputar uma presidência, a popularidade positiva do prefeito chama atenção e aparece sempre em portais e jornais do país. Seu primeiro mês de gestão surpreendeu paulistas.