O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos julgamentos da Operação Lava Jato, em primeira instância, é a figura nacional mais bem aprovada na nova edição do Barômetro Político, divulgada pela consultoria Ipsos.

Dados divulgados na quinta-feira (30) mostram que 63% dos brasileiros aprovam Sérgio Moro, contra apenas 28% de reprovação e 9% que não conhecem o juiz federal.

A aprovação de Moro é muito maior que a dos políticos. Lula (PT), o mais bem colocado entre os políticos, tem apenas 38% de aprovação. João Dória (PSDB), atual prefeito da cidade de São Paulo, tem apenas 16% de aprovação. Pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSC) tem 14%.

Publicidade
Publicidade

Evolução de Moro

Na medida em que os processos da Operação Lava Jato avançam, a popularidade de Sérgio Moro avança junto e os políticos ficam ainda mais acuados e desesperados.

Na #pesquisa ipsos, que ouviu 1200 pessoas nas cinco regiões do país, na primeira quinzena de março, e perguntou a opinião da população sobre 26 personalidades do meio judiciário e político, Moro deu um salto em relação ao último ano.

Em um ano, a popularidade e aprovação do magistrado avançaram de maneira bastante significativa. Em fevereiro de 2016, a aprovação de Moro era de apenas 28% e 33% rejeitavam o juiz federal. Impressionantes 56% não o conheciam.

Condenações

Sérgio Moro deve ter crescido ainda mais na avaliação positiva depois da condenação de 15 anos do ex-deputado federal e ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Publicidade

A condenação do político mais odiado do Brasil (87% de desaprovação, segundo o Ipsos), que está preso desde outubro do ano passado, agitou as redes sociais e deixou feliz todos aqueles que não concordam com a impunidade que assola o Brasil em todas as esferas.

Em maio, Sérgio Moro ouvirá o ex-presidente Lula, em Curitiba. O petista é réu em três processos da Lava Jato (além de outros dois processos) e se for condenado em segunda instância não poderá concorrer à Presidência da República nas eleições do ano que vem. #Aprovação de Sérgio Moro #Sergio Moro