Depois de provocar comentários contrários ao seu discurso do Dia Internacional da Mulher e sobre os afazeres domésticos das mulheres, o #Presidente Michel #Temer (PMDB) divulgou em seu Twitter nesta quinta-feira, 9, que almeja direitos igualitários para as mulheres tanto em casa, como no emprego. E disse ainda que almeja uma sociedade mais justa e que elas (as mulheres) sejam inclusas no meio social.

Temer não quis falar sobre os comentários recebidos após suas manifestação desta quarta-feira, 8. O presidente questionou também a inclusão da mulher na economia, ele tinha assegurado que nenhuma pessoa era mais determinada que as mulheres para mostrar maus ajustes nos preços das grandes lojas, como supermercados, e que nenhuma pessoa também era melhor para encontrar oscilações econômicas, pelo cálculo doméstico que geralmente são elas que fazem.

Publicidade
Publicidade

Após, quando falou sobre as direções de sua administração para um ambiente mais favorável ao mercado de trabalho, o presidente afirmou que, depois que a economia voltar ao seu ciclo normal, as mulheres, além de fazerem suas tarefas domiciliares, também terão mais oportunidades de emprego.

Temer também enfatizou que a educação dos filhos em casa não é a tarefa dos homens, mas sim das mulheres. Continuou dizendo que tinha total certeza, até por presenciar na sua própria casa, com sua esposa Marcela Temer, da grande contribuição da mulher no ciclo familiar, tanto pela casa, como pelos filhos.

As suas afirmações aconteceram em meio a um evento planejado pelo Planalto para festejar o Dia Internacional da Mulher. Na sua companhia permaneciam Marcela Temer, sua esposa; as ministras, Luislinda Valois e Grace Mendonça, a secretária Fátima Pelaes e o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Publicidade

Os espectadores do evento eram praticamente mulheres; entre elas, várias deputadas.

O presidente também retornou a afirmar que promoveu a primeira delegacia de proteção da mulher, em meados da década de 1980, quando ainda estava na cadeira de secretário de segurança pública no estado de São Paulo e de ter inaugurado a procuradoria parlamentar da mulher quando estava na presidindo a Câmara dos Deputados.