Não é só da Lava Jato que vem as denúncias contra os deputados federais brasileiros. Antes mesmo de ser divulgada a lista vinda da Procuradoria-Geral da República, depois da delação de 77 ex-executivos da Odebrecht, o Supremo Tribunal Federal (STF) já possui denúncias contra 155 dos 513 deputados federais em outros âmbitos. Ou seja, um em cada três deputados é alvo de inquérito ou ação penal.

Os números oficiais levantados pelo Congresso Em Foco dão conta que, em novembro de 2015, quando o último levantamento havia sido feito, eram 148 os deputados investigados. Para quem não entende do jargão do Direito, inquérito é uma investigação preliminar que pode culminar na abertura de um processo contra o investigado.

Publicidade
Publicidade

Já ação penal é um processo que pode acabar em condenação.

Essa quantidade deve aumentar ainda mais quando for divulgado pelo relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin, os nomes dos envolvidos nos 83 pedidos de abertura de inquérito feitos por Rodrigo Janot, procurador-geral da República. Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, por exemplo, é um dos parlamentares que até então não respondiam a nada no Supremo e agora deve aparecer na lista, vide ter sido citado por delatores.

Análise dos números

Para se ter ideia da diversidade de acusações no meio político da Câmara dos Deputados, 19 dos 26 partidos políticos com representantes na Casa Legislativa possuem alguém de sua bancada que responde a alguma acusação no STF. Também não há distinção de localização no Supremo; todas as unidades da federação - estados e Distrito Federal - possuem denunciados no STF.

Publicidade

Os 155 deputados que respondem a Suprema Corte acumulam 323 inquéritos e ações penais contra si. Cinco são os partidos que possuem mais nomes investigados: PP, o PMDB, o PSDB, o PT e o PR, com 92 deputados juntos. Com 27 investigados, de uma bancada de 46 deputados, o PP é o campeão de investigações no STF. Por exemplo, o líder do governo Temer na Câmara dos Deputados, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), já é investigado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Atualmente, são 29 os deputados investigados pelo esquema de corrupção na Petrobras. Mas essa quantidade deve aumentar assim que Fachin tornar pública a lista feita pela Procuradoria-Geral da República.

Dos 155 deputados, 49 estão em uma situação mais complicada, pois já são réus em 71 ações penais. Isso significa que o Supremo aceitou a denúncia contra eles e achou indícios de crimes. Porém, não podem ser considerados já culpados, pois ainda não foram julgados.

Número de investigados por estado

Acre - 2

Alagoas - 5

Amapá - 5

Amazonas - 2

Bahia - 9

Ceará - 9

Distrito Federal - 6

Espírito Santo - 1

Goiás - 5

Maranhão - 5

Mato Grosso - 4

Mato Grosso do Sul - 4

Minas Gerais - 14

Pará - 5

Paraíba - 4

Paraná - 10

Pernambuco - 9

Piauí - 3

Rio de Janeiro - 10

Rio Grande do Norte - 1

Rio Grande do Sul - 12

Rondônia - 5

Roraima - 2

Santa Catarina - 4

São Paulo - 14

Sergipe - 2

Tocantins - 3

Com a maior representatividade no País, obviamente, São Paulo é o estado com o maior número de deputados investigados.

Publicidade

#Dentro da política