De acordo com notícia divulgada nesta quarta-feira (01) pelo jornal “Folha de São Paulo”, metade dos deputados integrantes da Comissão Especial da #Câmara dos Deputados que são responsáveis em analisar a proposta de #Reforma da Previdência apresentada pelo presidente Michel Temer se opõem as medidas apresentadas e defendem mudanças no texto.

Pontos cruciais do projeto estão sendo repudiados pelos deputados da comissão, os pontos que devem ser mudados são: a idade mínima para aposentadoria de 65 anos, a regra de transição para quem já está prestes a se aposentar, que beneficiaria mulheres com 45 anos ou mais e homens a partir dos 50 anos e o tempo mínimo de contribuição, que de 35 anos, passaria a ser de 50 anos.

Publicidade
Publicidade

De acordo com pesquisa feita entre os deputados pela Folha, mais da metade dos deputados se opõe as medidas apresentadas. Principalmente sobre a fixação da idade mínima, em pesquisa feita entre os deputados da comissão, 18 dos 36 integrantes se mostraram contra a idade fixada de 65 anos e defendem uma idade menor para aposentadoria.

“Não somos obrigados a fazer nada empurrado pelo governo goela a baixo”, afirmou o deputado Mauro Pereira (PMDB-RS).

“Não se discute que a reforma é necessária ou não, mas acho que algumas medidas apresentadas são exageradas”, disse Reinhold Stephanes (PSD-PR).

Segundo o líder do governo, deputado Darcísio Perondi, o governo está aberto para conversar, apesar de defender que a proposta está completa e que não são necessárias mudanças.

“Por enquanto não tem o que mudar, mas o governo está aberto ao diálogo”.

Publicidade

Parecer da Comissão deve ser enviado no final de março

A Comissão Especial designada para analisar a proposta de Reforma da Previdência deverá enviar o parecer para ser votado na Câmara dos Deputados no final deste mês de março. O relator Arthur Maia já se manifestou que pretende apresentar o parecer neste prazo. Após envio do parecer, o colegiado irá votar e encaminhar ao plenário.

Para ser aprovada, a reforma precisa de apoio de no mínimo 308 dos 513 deputados, para ser enviada ao Senado. #Michel Temer