O prefeito do município de São Paulo, João #Doria (PSDB), foi questionado na tribuna da Câmara Municipal, nesta quarta-feira (29), por uma dívida ativa com o município de sua mansão no bairro dos Jardins. De acordo com a denuncia feita pelo vereador Antônio Donato (PT), o l chefe do Executivo Municipal tem uma divida de cerca de R$ 90 mil por não pagar o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de sua mansão na Rua Itália.

O vereador usou a tribuna em seu discurso e disse que Doria gostava de dar exemplos se vestindo de gari e de pintor no município, mas deveria dar exemplo de pessoa honesta pagando suas dívidas para sair do Cadin (Cadastro de inadimplentes) do município de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Donato lembrou que corre na Câmara uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga dívidas imobiliárias no município. Então, orientou o presidente da CPI, vereador Eduardo Tuma (PSDB), a convocar o prefeito para dar explicações à Casa por est dívida.

Segundo Donato, Doria quer se aparecer doando seu salário de prefeito para instituições, mas deveria pagar uma dívida que é irrisória diante de sua fortuna. Nesta quinta-feira (30), o prefeito estará na Câmara de São Paulo para uma atividade.

Donato disse que cobrará pessoalmente o prefeito a dar exemplos para a população. Doria, que tem sido especulado pela imprensa como possível candidato a presidente da República em 2018, nega que abandonará a Prefeitura e deixa claro que seu candidato ao Palácio do Planalto é o governador do Estado de São Paulo, o também tucano Geraldo Alckmin.

Publicidade

Recentemente em uma inauguração de um conjunto habitacional na Zona Sul de São Paulo, João Doria foi chamado de golpista por uma manifestante, que alegou que as unidades habitacionais que estavam sendo entregues era da gestão da ex-presidente Dilma Rousseff. O prefeito respondeu com tom firme que golpista era quem roubava dinheiro público.

Ele tem usado as redes sociais para divulgar seu trabalho como prefeito de São Paulo e seus posts têm chamado a atenção pelo grande número de seguidores que acompanha o trabalho. #Eleições