Depois de atuar dez meses como interino, Dyogo Oliveira foi efetivado pelo presidente #Michel Temer (PMDB) como Ministro do Planejamento nesta sexta-feira, dia 31. O economista havia sido alçado ao cargo de interino após a renúncia de Romero Jucá (PMDB), em maio de 2016. O antecessor decidiu deixar o cargo após ter uma gravação criticando a Operação Lava Jato divulgada pela imprensa. O escândalo gerou pressão popular e motivou a saída do ex-ministro, então substituído por Oliveira.

A nomeação de Oliveira foi assinada por Temer e confirmada por nota divulgada pelo Planalto. "O presidente agradece sua dedicação e espera que o ministro mantenha seu empenho na busca dos objetivos do #Governo rumo ao progresso do país", diz um trecho da nota oficial emitida pelo governo.

Publicidade
Publicidade

Antes do Ministério do Planejamento, Oliveira atuou como secretário executivo do Ministério da Fazenda e como secretário executivo do Ministério do Planejamento. Natural do Tocantins, ele também ocupou outros cargos na pasta da Fazenda durante o governo de Dilma Rousseff (PT). #Política