Na entrevista concedida à Joice Hasselmann, na cidade de Teresina, capital do Piauí, e publicada no canal da jornalista no YouTube, o deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro, Jair Messias #bolsonaro (PSC), deixou escapar que o principal motivo de sua visita ao estado nordestino era conhecer o atual prefeito de Parnaíba, Francisco de Assis de Moraes Souza, mais conhecido por "Mão Santa". Na entrevista publicada na quinta-feira (6), Bolsonaro disse que iria conversar com o prefeito sobre uma possível candidatura dele com vice-presidente na chapa para a disputa da Presidência da República em #2018.

Mão Santa nasceu em 13 de outubro de 1942, na cidade de Parnaíba, Piauí.

Publicidade
Publicidade

Formado em medicina pela Universidade Federal do Ceará, com especialização em proctologia, ele recebeu o apelidado por causa de suas atividades profissionais na área médica.

História política

Sua primeira função pública foi como secretário de Saúde de sua cidade natal, mas somente em 1978 Mão Santa decidiu concorrer a um cargo político e foi eleito deputado estadual pelo extinto Arena. Ao final de seu mandato no legislativo estadual, decidiu arriscar na sua primeira eleição ao executivo municipal de Parnaíba, em 1982, mas sofreu sua primeira derrota.

Após quatro anos, foi suplente de deputado federal (PDS) em 1986 e chegou a assumir o cargo, mas renunciou com dois anos de mandato ao ser eleito prefeito de Parnaíba (PPR) em 1988. A eleição mais impressionante e histórica que o médico disputou foi em 1994, quando era o azarão da disputa pelo governo do Piauí, tinha menos 10% das intenções de voto no início da campanha e o apoio de três dos 148 deputados estaduais.

Publicidade

O seu adversário Átila Lira (extinto PFL) contava com mais de 50% das intenções de voto, além do majoritário apoio no legislativo estadual, além do apoio do ex-governador Freitas Neto. Para surpresa de seus adversários e da mídia, Mão Santa venceu com 55,81% dos votos e foi eleito pela primeira vez governador do Estado do Piauí, sendo reeleito em 1998, disputando a eleição contra o então senador pelo estado Hugo Napoleão (extinto PFL).

Em 2002, pela primeira vez, foi eleito senador pelo PMDB, pedindo desfiliação ao final de seu mandato, oito anos depois, pelo motivo do partido não querer apoiar sua reeleição, principalmente por suas duras críticas ao governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao PT. No mesmo ano, em 2010, ingressou no PSC e tentou novamente o cargo no legislativo federal, com apenas 14,14% dos votos válidos, não obteve sucesso.

Mas ressurgiu seis anos depois, exatamente no ano de 2016, no partido Solidariedade, quando venceu surpreendentemente seu opositor do PT, que era o então prefeito Florentino Alves Veras Neto, na disputa pela Prefeitura de Parnaíba.

Publicidade

É a melhor opção para vice de Bolsonaro?

Mão Santa é considerado um político que compartilha da mesma ideologia conservadora do deputado, mas, ao contrário do "Mito" (como Bolsonaro é apelidado por seus seguidores), fala a linguagem do povo e principalmente dos nordestinos e conhece todos os problemas socioeconômicos da região.

Mão Santa seria a melhor opção de vice para Bolsonaro? Se não, qual a melhor opção? Deixe sua opinião nos comentários. #Política