O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), ataca sempre que pode o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Siva. A última oportunidade se deu em uma entrevista à Reuters na quarta-feira (5) em seu gabinete. Segundo o tucano, ele irá combater com todas as forças o ex-presidente Lula nas eleições presidenciais de 2018.

Doria ressaltou sua fidelidade e disse que seu candidato à presidência no próximo ano é Geraldo Alckmin (PSDB-SP), governador de São Paulo e seu padrinho politico. Porém, ao ser questionado pela reportagem se as pesquisas apontarem seu nome como o único capaz de derrotar o ex-presidente Lula ele aceitaria se candidatar, a resposta foi evasiva: "o futuro a Deus pertence".

Publicidade
Publicidade

João Doria chama novamente Lula de "cara de pau"

O tucano afirmou com todas as letras que Lula foi um dos motivos para ele resolver se candidatar e entrar no mundo da política. O prefeito de São Paulo ainda ironizou o ex-presidente. "O Lula agora se apresenta como salvador e quer disputar em 2018 como salvador. Salvador do quê?"

E ainda completou: "Eu usarei todas as minhas forças como cidadão e como prefeito [contra Lula]".

Doria grita com manifestante pró-Dilma e diz que Lula quebrou o Brasil

João Doria já vem usando essa tática de criticar o Partido dos Trabalhadores, e principalmente o ex-presidente Lula, há algum tempo. Em alguns dos vídeos diários que grava para seu Facebook, o prefeito de São Paulo fala sobre Lula. O tucano por diversas vezes já chamou Lula de "cara de pau". Essa estratégia de bater no principal oponente para ganhar destaque e simpatia de uma parcela da população contrária ao PT e Lula, segundo Doria, nada tem a ver com uma possível candidatura no pleito presidencial de 2018.

Publicidade

Por outro lado, o ex-presidente Lula, ao ser questionado sobre Doria em uma entrevista ao Rádio Jornal, de Pernambuco, afirmou que acha desagradável comentar sobre uma pessoa desconhecida pelo Brasil. Ciro Gomes, por outro lado, foi mais direto e afirmou que bater Doria em uma disputa nacional seria "moleza". #Dentro da política