Os deputados petistas Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira disseram, nesta última quarta-feira, 5, que pretendem protocolar junto ao Ministério Público do Distrito Federal um pedido de investigação para apurar as circunstâncias em que vêm sendo feito o filme que relata a Operação Lava Jato, pois afirmam que tem muita coisa para ser averiguada.

Os parlamentares avisaram também, em alto e bom tom, que chegou o momento do juiz Sérgio Moro ser denunciado junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). As denúncias serão em virtude do juiz permitir que uma ordem sua fosse descumprida.

O magistrado teria proibido que fosse registrada qualquer imagem da condução coercitiva contra Luiz Inácio #Lula da Silva, que foi levado do apartamento onde reside, por agentes da PF para prestar esclarecimento à Justiça.

Publicidade
Publicidade

Porém, os agentes passaram por cima da ordem Moro e permitiram que fossem feitas imagens de Lula sendo conduzido. Esse fato veio à tona durante a gravação das cenas do filme, quando integrantes da equipe de filmagem disseram saber da existência do vídeo.

Os advogados de defesa de Lula, ao tomar conhecimento que existiam imagens do ex-presidente sendo levado coercitivamente, e que supostamente teriam sido disponibilizadas para a equipe de filmagem, foram para cima do Juiz Sérgio Moro, e pediram esclarecimentos. O juiz federal, então, intimou os agentes responsáveis pela abordagem e condução de Lula, para pedir explicação do que havia acontecido. Após apurar o ocorrido, Moro se pronunciou dizendo que não pode censurar a imprensa.

Os parlamentares dizem que, apesar do filme em homenagem à Polícia Federal ser denominado “Nenhum brasileiro está acima da lei”, as evidências mostram uma PF totalmente parcial que tenta, a qualquer custo, influenciar a opinião pública contra os petistas.

Publicidade

Inclusive utilizando indevidamente e de forma ilegal recursos públicos.

As críticas ao juiz Sérgio Moro e à Polícia Federal por parte de petistas é uma constante durante as investigações da operação Lava Jato, pois o ex-presidente Lula e outros integrantes do PT são os que mais têm ficado na mira da PF e de Sérgio Moro. O que tem gerado ataques verbais principalmente contra o juiz Moro que é acusado constantemente de ser parcial nas investigações, tentar manipular a opinião pública, perseguindo injustamente Lula e sua família e de ter transformado as investigações em um circo.

Ele segue sendo aplaudido pelos brasileiros que, a todo momento, utilizam os meios de comunicação para apoiar seu trabalho à frente da maior investigação que já ocorreu no país. #Sergio Moro