O estilo do prefeito da cidade de São Paulo, João Doria (#PSDB) e a forma com que vem administrando o seu mandato está assustando seus assessores de governo. A forma pragmática e urgente do 'prefeito 24 horas' com a qual vem tratando seus subordinados é tão violenta, que nesta semana surgiu a primeira baixa na equipe. Soninha Francine, ex-secretária de Assistência Social, foi demitida sob a alegação de que o trabalho no governo exige uma "demanda" que não combina com o seu "espírito".

De acordo com Soninha, João Doria cobrava muita rapidez nos resultados em situações complexas e muito difíceis de resolver em apenas semanas.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o Jornal Folha de São Paulo, desde que assumiu seu cargo na prefeitura da maior e mais rica cidade do país, Doria ainda não folgou nenhum final de semana. Seu ritmo de trabalho e sua agenda são alucinantes, o que está levando muitos secretários a reclamarem da forma de administração e do estilo ansioso de resolver problemas do tucano.

Agenda de João Doria no dia 10 de abril

Para se ter uma ideia do ritmo de trabalho de João Doria, a Folha de São Paulo exibiu como exemplo, a agenda do prefeito no dia 10 de abril (segunda-feira).

O dia começou às 7 horas com uma reunião envolvendo secretários e assessores no Palácio dos Bandeirantes. Às 10 horas foi para a prefeitura para fazer uma apresentação dos 100 dias de gestão. Ao meio-dia viajou para Porto Alegre e fez uma palestra às 15 horas em uma universidade.

Publicidade

Logo em seguida, voltou para São Paulo, onde fez uma reunião de gabinete. Às 20 horas assistiu ao jogo entre Santos e Ponte Preta no Pacaembu e às 23h50 embarcou para a Coreia do Sul, em uma viagem que durou 22 horas de avião.

­O resultado de toda essa correria é uma equipe de governo que com muita frequência exibe olheiras e cansaço extremo. Em entrevista, Doria afirmou que dorme de três a quatro horas por dia e que não precisa de remédios para dormir, apenas de vitaminas (que toma há mais de 36 anos), as quais fez questão de distribuir a sua equipe em uma reunião de secretariado.

Questionado pela Folha de São Paulo sobre seu ritmo acelerado, Doria disse que seus secretários e assessores foram prevenidos sobre sua forma de trabalho desde que assumiram seus cargos e diz “ninguém pode alegar surpresa”.

Questionado se vai mudar seus estilo após receber reclamações de sua equipe, Doria foi enfático e fez a seguinte afirmação:

"Vai ser assim até o final. As tarefas precisam ser cumpridas." #João Dória #Política