O ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony #garotinho, revelou em seu programa de rádio, desta terça-feira (18), uma indignação com a Rede #Globo. Numa reportagem da emissora, que passou no jornal RJTV, nesta terça (18), foi mostrado que Garotinho participou de esquema de #Corrupção ao receber propina da Odebrecht, conforme relatos de um delator da empreiteira. Sua esposa, Rosinha Garotinho, também foi acusada de cometer irregularidades na prefeitura de Campos de Goytacazes, no setor de Habitação..

Garotinho ficou irritado com a reportagem da Globo e questionou porque a emissora "escondeu" sobre as irregularidades que beneficiaram o ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes.

Publicidade
Publicidade

O delator da Odebrecht havia dito que Paes deu a ele R$ 16 milhões de propina. "A Globo não quis falar sobre o Paes, pulou esse assunto. Por que? Mas e o Museu do Amanhã que foi dado por Paes para a Globo, não é?", disse com raiva e em tom de ironia o ex-governador.

Corrupção

Segundo informações de Garotinho, a TV Globo vinha relatando a corrupção no estado do Rio. Como não havia o que falar da cidade de Campos, eles arranjaram um jeito de falar de Rosinha. "Tudo o que eles falaram sobre minha mulher é mentira", disse o ex-governador.

Garotinho disse que ele foi o responsável em denunciar Sérgio Cabral por toda a corrupção da Odebrecht. "Agora estão tentando me envolver nesses escândalos".

Na matéria do RJTV, foi falado que o delator da empreiteira Benedicto Barbosa da Silva Junior acusou Garotinho de receber caixa 2.

Publicidade

Em seguida, o ex-governador enviou uma nota à emissora como resposta ao tal fato. "Eles editaram minha nota, pois eu acabei com eles", disse.

Em nota, Garotinho comenta que o delator tinha uma relação próxima com Sérgio Cabral e sua esposa era sócia da joalheria onde Cabral proporcionava um esquema corrupto do PMDB.

Proteção

O ex-governador afirmou que a TV Globo quis de todas as maneiras proteger Eduardo Paes. Em nenhum momento seus jornalistas citaram os recebimentos irregulares do ex-prefeito.

O Museu do Amanhã, que o ex-governador cita, foi uma obra da prefeitura do Rio de Janeiro em parceria com a Fundação Roberto Marinho e que tem o Banco Santander como patrocinador. O empreendimento foi inaugurado por Eduardo Paes, na época prefeito da cidade e teve a participação do vice-presidente do Grupo Globo José Roberto Marinho. A obra foi entregue no final de 2015 e contou com a presença da ex-presidente Dilma Rousseff, que era a presidente na época.