Na última quarta-feira, Luiz Inácio #Lula da Silva, o Lula, voltou a negar que tenha tido relações ilícitas com empresários durante os mandatos como presidente da República. Em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, do SBT, o líder petista garantiu que jamais procedeu dessa forma, até para manter sua honra enquanto homem público.

"Eu nunca, jamais, na condição de presidente, pedi dinheiro emprestado a qualquer empresário. Nunca fiz isso porque eu sabia que, se fizesse, estaria perdendo a minha honra", garantiu Lula.

O ex-presidente foi o personagem principal das recentes doações de Marcelo Odebrecht, da Odebrecht, e Léo Pinheiro, da OAS.

Publicidade
Publicidade

O primeiro chegou a dizer que sua empresa destinou uma quantia de cerca de 40 milhões de reais a uma conta "amigo", que seria endereçada a Lula, que negou veementemente.

Léo Pinheiro, por sua vez, disse em depoimento que foi orientado por Lula "a destruir qualquer prova" referente a reforma da empreiteira no sítio em Atibaia e no triplex do Guarujá. Ao SBT, o ex-presidente questionou a forma como Léo deu as declarações.

"Eu sou amigo do Léo Pinheiro, nunca neguei isso. Agora, faz cerca de três anos que todos pedem que ele fale, que ele preste depoimento e que cite o meu nome. Muita pressão em cima disso. A gente sabe que muitos falam o que os outros querem ouvir", despistou Lula.

Na entrevista ao SBT e também à Rádio Guaíba, nesta sexta-feira, Lula confirmou que pretende ser candidato à presidência da República em 2018.

Publicidade

#PT