#Lula, que já venceu por duas vezes as eleições para presidente do Brasil e também elegeu sua sucessora Dilma Rousseff, continua firme em seu propósito de ser candidato em #2018.

Na última quarta-feira (26), em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar (SBT), Luís Inácio Lula da Silva confirmou que sim, quer mesmo ser presidente pela terceira vez: "Eu agora quero ser candidato. As pessoas sabem que eu sei, sabem que eu já fiz e sabem que eu posso consertar esse país".

Mais contundente, na sexta-feira (28), para a Rádio Guaíba (RS), declarou: "Se eles quiserem evitar que eu seja candidato, eles terão mais uma vez que rasgar a Constituição brasileira, para cometer mais um crime contra a democracia neste país".

Publicidade
Publicidade

Nas redes sociais, simpatizantes do ex-presidente deram início a uma enquete, pedindo que as pessoas se manifestem a favor da candidatura, conclamando "diga sim, queremos saber quantos somos".

Lula e a Operação Lava Jato

Ainda no SBT, Lula disse ser favorável à Lava Jato, mas contrário ao método de trabalho do juiz Sergio Moro e criticou o fato de que, segundo ele, Moro comunica primeiro a imprensa e depois os advogados de defesa: "Se um juiz precisa que a imprensa condene as pessoas publicamente para poder ter razão, nós precisamos repensar o papel do Poder Judiciário".

Mais uma vez, Lula negou ser proprietário do triplex de Guarujá e do sítio de Atibaia, alegando que o Ministério Público está mentindo. E, novamente, falou que se necessário pode ir morar em Curitiba para esperar o julgamento e acompanhar os depoimentos das testemunhas que julga "importantes para esclarecer a opinião pública".

Publicidade

Greve geral

Para a Rádio Guaíba, Lula falou sobre a greve convocada pelas centrais sindicais para a sexta-feira (28), criticando duramente o governo Temer: "É importante dizer que é uma greve causada pela irresponsabilidade e pela insensibilidade do governo".

Pesquisas mostram Lula em vantagem

A despeito de todo o envolvimento do ex-presidente em denúncias de corrupção, relativas a Petrobras, além das afirmações feitas por ex-dirigentes de empreiteiras sobre favorecimento a Lula, principalmente nos casos pertinentes a OAS, o ex-presidente é apontado nas pesquisas como favorito.

Encomendada pela CUT, o resultado da pesquisa Vox Populi divulgada no dia 18 de abril, mostra Lula como vencedor em todos os cenários, tanto no primeiro turno quanto no segundo. Outras pesquisas recentes, realizadas pela CNT/MDA e pelo instituto Datafolha obtiveram a mesma conclusão.

Certamente as medidas tomadas pelo governo Temer e a forma como este assumiu o poder beneficiam o PT. O que poderia mudar o cenário atual, seria a condenação de Lula nos processos aos quais responde, cujo desfecho está nas mãos de Sergio Moro, que marcou para o dia 10 de maio novo depoimento do agora confirmado candidato à presidência.