O adiamento da data de depoimento do ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva, ao juiz Sérgio Moro, anda rende dúvidas e já é motivo de polêmica. Anteriormente, Lula deveria depor no próximo dia 03 de maio em Curitiba, nas dependências da Polícia Federal. Entretanto, por decisão do juiz paranaense, a data foi adiada em aproximadamente uma semana, para o dia 10 de maio na capital do Paraná.

Sérgio Moro é o responsável pela maior operação de combate à #Corrupção na história do país e conduz as investigações da Operação Lava-Jato, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná.

Publicidade
Publicidade

Oficialmente a Polícia Federal e força-tarefa da Lava-Jato alegam que o motivo do adiamento do depoimento do ex-presidente à Justiça Federal do Paraná, seria por necessidade de se aperfeiçoar o esquema de segurança que envolverá a capital paranaense. Entretanto, especula-se que os reais motivos sejam outros.

Destino incerto

O adiamento do depoimento do ex-presidente Lula, determinado pelo juiz Sérgio Moro, partiu de solicitação da Polícia Federal e da Secretaria de Segurança Pública do estado do Paraná.O "embate" tão esperado entre Lula e Sérgio Moro, foi reprogramado para o próximo dia 10 de maio. Um delegado da Polícia Federal acabou entrando em contato com o juiz Sérgio Moro, para expor os motivos do adiamento. Os argumentos analisados extraoficialmente, remontam que na última sexta-feira (21), o depoimento "bombástico" do empreiteiro dono da OAS, Léo Pinheiro, contribuiu de modo exponencial, para as investigações, a partir da produção de provas substanciais para o processo que envolve Lula.

Publicidade

Uma das possíveis e prováveis razões para o adiamento do depoimento de Lula, consiste na necessidade de que haja mais tempo para que a Polícia Federal reúna as evidências, através de provas robustas, adquiridas a partir do depoimento de Léo Pinheiro em seu processo de colaboração premiada. As provas podem sustentar de modo consistente, os crimes imputados pelo empreiteiro ao petista, considerado amigo muito próximo do executivo da construtora. De acordo com uma fonte do Exército brasileiro, em relação à data adiada da audiência, já estaria até previsto para 03 de maio, o deslocamento de tropas para a capital curitibana, de modo que fosse fornecido todo um aparato de segurança, de modo que não ocorresse qualquer tipo de tumulto ou ameaça à Justiça Federal, já que caravanas de petistas se dirigiam à capital do Paraná, com o objetivo de prestar solidariedade a Lula.

O próprio Detran (Departamento de Trânsito) e a Polícia Militar do Paraná, já haviam também esquematizado estratégias para alterações no trânsito nas redondezas das dependências da Justiça Federal do Paraná, sede da Lava-Jato. Lula se diz "tranquilo", em relação à mudança da data de depoimento, ao afirmar que vai se defender perante às acusações a ele imputadas. #Lava Jato