Na quarta-feira (22 de março), durante uma entrevista, o General Durval Nery, conselheiro do Centro Brasileiro de Estudos Estratégicos do Exército, denunciou como a família de banqueiros, os Rothschilds, estão controlando os recursos da floresta amazônica com anuência do PSDB.

De acordo com o General, existem mais de 100 mil ONGs propagando, mundialmente, alertas sobre as “queimadas” na Amazônia. Segundo elas, a área de 5 milhões de metros quadrados estaria sendo desmatada. Porém, o oficial do exército rebate com outros argumentos, dizendo que as queimadas não ocorrem na amazônia legal, mas nas regiões periféricas.

Também, o General advertiu que as queimadas são normais nestas áreas, uma vez que servem para renovar a grama que alimenta o gado dos pecuaristas.

Publicidade
Publicidade

Posto que as queimadas denunciadas não existem, o objetivo das organizações seria desmoralizar o governo brasileiro, provocando os órgãos internacionais para virem a intervir na floresta.

Além disso, os grupos que realizam a operação estão ligados à família Rothschild, como a ONG WWF, de nacionalidade inglesa, que é financiada por Jacob Rothschild, George Soros e pela Fundação Ford. Segundo ele, esta ONG, que almeja intervenção estrangeira no complexo amazônico, é a mesma que recebeu do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) autorização de nível federal para agir no #Brasil desde 1996. Na mesma ocasião, o ex-presidente teria assinado a Convenção 169 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), que fixava a repartição da Amazônia em 217 micro Nações Indígenas. Assim, o esquema facilitaria a ação das organizações estrangeiras na exploração de recursos naturais brasileiros.

Publicidade

Ainda, o General informou que a ONG financia organizações como o MST e diversos grupos guerrilheiros, promovendo, assim, a lavagem de dinheiro, o tráfico de drogas e o tráfico de armas dentro das reservas indígenas asseguradas pela Convenção 169. Fernando Henrique também preside a Comissão Global pela Liberação de Drogas, uma instituição patrocinada por George Soros, sujeito que, segundo a CIA, trafica armas e drogas na fronteira do Brasil com a Bolívia, possuindo, também, fazendas com plantações de maconha, haxixe e coca, tudo na Bolívia.

#FHC