Com a proximidade da votação do projeto de #Reforma da Previdência no plenário da #Câmara dos Deputados, o governo liderado pelo presidente Michel #Temer (PMDB) intensificou suas estratégias para garantir a união da base aliada nos bastidores. A ideia é evitar dispersões e garantir que a reforma seja aprovada, a despeito de protestos populares e da oposição que devem se intensificar nas próximas semanas..

Publicidade

Publicidade

Segundo informações do jornalista Gerson Camarotti, do portal G1, Temer quer que os integrantes de seu partido, o PMDB, sejam os primeiros a revisarem a estratégia e a iniciarem as medidas de apoio para a aprovação da proposta. De acordo com o colunista, os outros partidos da base aliada serão interpelados na sequência.

Apesar de ter a aprovação como bem encaminhada, o governo teme que um aumento nas manifestações populares e ações de bastidores de deputados e partidos da oposição causem a dispersão de sua base, o que pode comprometer a votação. Segundo Temer e seus aliados, a medida é extremamente necessária para sanar o déficit da Previdência e restabelecer a economia. A oposição contra-argumenta essas justificativas, e os debates devem se acalorar cada vez mais nos próximos dias.