Todo homossexual é esquerdista e detesta Jair #bolsonaro (PSC-RJ), certo? Errado. O número de homossexuais de direita que apoiam a candidatura de Bolsonaro como Presidente da República tem crescido a cada dia.

No Facebook, por exemplo, a página “#Gays de direita”, criada por Smith Hays, conta com mais de dois mil seguidores e apoia o pré-candidato Jair Bolsonaro. O grupo é envolto em polêmicas já que outros homossexuais e até mesmo heterossexuais atacam a página por causa do apoio declarado ao deputado federal pelo Rio de Janeiro.

“Veado é animal. Bicha louca aqui não tem voz. Somos Gays de Direita e o recalque da esquerda passa longe”, afirma a descrição da página.

Publicidade
Publicidade

A foto de capa é do saudoso estilista e apresentador de TV, Clodovil Hernandes.

Ao lado da foto de Clodovil há uma suposta frase contra o ex-presidente Lula atribuída a ele. “Não sou incauto como o presidente, que chegou ignorante ao poder e misturou álcool a isso tudo”.

Clodovil era o que o pode ser chamado de "gay de direita". O estilista era homossexual assumido, mas tinha opiniões bastante polêmicas sobre assuntos como adoção de filhos por casais gays, por exemplo.

Destaque

A publicação em destaque da página é um vídeo-mensagem gravado por Jair Bolsonaro. No vídeo, o parlamentar manda um abraço para todos os gays e elogia os donos da página. “Ele (dono da página), em 90% das postagens, concorda com nosso posicionamento”, diz Bolsonaro.

“Temos as mais variadas necessidades (heteros e homos) e na intimidade cada um que cuide da sua vida, que vai ser feliz”, continua o deputado federal e pré-candidato à Presidência da República em 2018.

Publicidade

A página, assim como Bolsonaro, é defensora do direito de porte de arma de fogo ao cidadão de bem.

Polêmicas

As postagens publicadas na página “Gays de Direita” são quase sempre polêmicas. Em uma delas, compartilhada na página “Tradutores de Direita”, o jornalista Milo Yiannopoulos, editor do “Breitbart”, responde a algumas perguntas polêmicas sobre homossexualismo.

Obviamente, o conteúdo polêmico da página não agrada a todos. Em cada postagem há pelo menos um comentário criticando o conteúdo e os administradores da página.

“Vocês não têm vergonha de apoiar uma pessoa (Bolsonaro) que oprime não só os homossexuais, mas todas as minorias? Muito triste ver pessoas que se alienam e fecham os olhos para discursos de ódio. Parabéns para vocês”, comenta um crítico da página.