O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um dos maiores nomes do cenário político. O representante do Partido dos Trabalhadores (PT) já avisou que pode sim voltar a concorrer a um cargo público de destaque, possivelmente à presidência da República, em 2018. Até lá, ele ainda amarga outros problemas, como o ainda recente impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e, é claro, a Operação Lava Jato, coordenada pelo Juiz Federal Sérgio Moro. A expectativa é que, em maio, #Lula e Moro se encontrem na chamada "república de Curitiba", no Paraná, onde o ex-presidente deve responder a algumas perguntas do magistrado.

De acordo com informações do TV Foco, nesta segunda-feira, 24, Lula esteve em Brasília, quando participou de um seminário da Fundação Perseu Abramo.

Publicidade
Publicidade

Na ocasião, ele falou sobre o noticiário político do país e, em especial de alguns veículos de comunicação, com a Rede Globo de Televisão e a Revista Veja. O amigo político de Dilma Rousseff e sucessor de Fernando Henrique Cardoso na presidência, garantiu que não vai ter qualquer almoço com representantes da Família Marinho. Os Marinhos são os principais acionistas do Grupo Globo, que dentre muitos empreendimentos, também são donos da Rede Globo de Televisão, maior canal televisivo do país.

Lula ameaça não falar mais com Veja e Globo, nem ajudar mídias, caso necessário

Ainda segundo a reportagem do TV Foco, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda teria se negado a falar com a principal revista do país, a Veja. De acordo com o político petista, a Veja e a Globo necessitam entender que ele não é um cidadão comum, mas sim um diferente.

Publicidade

Lula revela que esses meios midiáticos já não sabem nem lidar com tantas mentiras que teriam inventado e que se agora já não conseguem controlar o que acontece, a culpa não é dele. O representante do Partido dos Trabalhadores, cuja história está marcada com a luta sindical, ainda avaliou que ambos meios precisam escolher a qual candidato vão defender.

Lula manda Globo provar seus "crimes"

“Está chegando a hora de parar de falatório e provar. A prova em cima do papel. Quero que mostrem uma conta, um desvio de conduta meu”, disse Lula, mostrando cada vez mais claramente que pretende sim disputar o pleito de 2018 e tentar o seu terceiro mandato no Governo Federal. O político ainda garantiu que, a partir de agora não vai mais reclamar, pois ninguém aguenta mais essa atitude e que, apenas contra ele, o 'Jornal Nacional' já teria dedicado dezoito horas de seu noticiário apenas com o intuito de prejudicar o que o petista chama de "coitadinho que veio de Garanhuns”.