João Doria foi a surpresa que ninguém esperava, nas eleições municipais da capital paulista, no ano passado. Apontado como um ‘azarão’ na disputa, Doria não só ultrapassou Celso Russomanno e o ex-prefeito, Fernando Haddad, como venceu em primeiro turno, com mais 3 milhões de votos.

Embora o prefeito tenha negado o interesse em disputar uma eleição presidencial, o PSDB, seu partido, não descarta lançá-lo para a disputa em 2018, mas ainda analisa a popularidade do governador Geraldo Alckmin, que é governador pela quarta vez, venceu a última eleição no primeiro turno e possui grande aceitação dentro do partido e em meio aos apoiadores da sigla.

Publicidade
Publicidade

Aécio Neves, entretanto, ainda não é ‘carta fora do baralho’. O senador também entrará na lista da executiva da sigla, quando no próximo ano, decidir quem será o candidato oficial do partido.

O ataque contra #Lula

Nessa semana, João Doria participou da 10ª edição da Brazil Conference, um evento organizado pelo Bank of America. O prefeito discursou sobre a economia de São Paulo e do Brasil, bem como citou que o maior assalto que o Brasil já viu, foi executado pelo PT (Partido dos Trabalhadores).

Também destacou que o seu dinheiro, foi ganho com muito trabalho, ao contrário de Lula, ex-presidente da República e réu de algumas ações da Lava Jato. Na plateia, que era composta, majoritariamente, por importantes empresários do estado, Doria foi aplaudido de pé, após atacar os seus algozes políticos.

Publicidade

Para acabar com os boatos de que ele afirmou que seria candidato do PSDB, em 2018, Doria negou a informação e disse que não é candidato a nada e que é apenas o prefeito de São Paulo, logo, nesse momento, ele deseja apenas “prefeitar”, segundo suas próprias palavras.

Programa pioneiro

Não é novidade para a política nacional, que muitos projetos e leis, são colocados em prática em São Paulo e depois são copiados por outros estados. Com a gestão de Doria, logo nos primeiros dias, a prefeitura lançou um programa pioneiro que visa contratar 20 mil moradores de rua, para trabalhar na cidade. Além disso, os andarilhos não ganharão apenas um emprego, mas um treinamento para resgatarem a dignidade e seguirem trabalhando sozinhos, sem depender do programa.

No mês passado, foi anunciado pela responsável pela pasta, a vereadora Soninha Francine, que a prefeitura visa treinar e contratar, 2 mil moradores de rua para serem sorveteiros em dezenas de parques públicos da cidade. Desde janeiro, 150 andarilhos ganharam empregos, a maioria na área de limpeza e serviços gerais, e aos poucos, estão recuperando a confiança e a vontade de serem melhores. O projeto de Doria tende a ser referência nacional.

O que você acha do jeito de João Doria governar? Deixe a sua opinião com um comentário. #João Dória #PT