O prefeito de São Paulo, João Doria, participou da gravação do programa da apresentadora Luciana Gimenez, que irá ao ar, nesta terça-feira (04), às 22h45 na Rede TV. #Doria fez um balanço de seus quase 100 dias na prefeitura. Ele comentou sobre as suas iniciativas de se vestir de gari para promover ações do programa Cidade Linda e revelou para Luciana que estaria disposto a colocar outros uniformes, como de feirante e fiscal de trânsito.

Um momento marcante da entrevista foi quando a apresentadora falou sobre os trabalhos da prefeitura contra a pichação. Ela lembrou um fato que aconteceu em 2013, quando o cantor #Justin Bieber foi autuado por pichar um muro no Rio de Janeiro.

Publicidade
Publicidade

Porém, o processo dele acabou suspenso e o Ministério Público fluminense disse que reabriria o caso, mas não impediria o cantor de sair do país.

Doria aproveitou para chamar a atenção de Justin Bieber. "Se ele pichasse algum muro da nossa cidade, ele iria ver o que aconteceria. Se brincasse de pichar, seria preso", afirmou Doria.

Críticas ao PT

O prefeito paulistano também explicou sobre a repercussão de um vídeo em que ele discute com um rapaz, durante evento de entrega de casas do programa Minha Casa, Minha Vida. Um rapaz, para defender a ex-presidente Dilma, tentou cortá-lo enquanto o tucano discursava.

Doria não gostou da atitude dele e falou que o petista passou dos limites. "Não xinguei ele e nem ofendi, apenas disse para ele ir procurar sua turma em Curitiba", ressaltou o prefeito.

Publicidade

O tucano é um grande crítico do governo petista. De acordo com ele, a situação do país está desse jeito devido ao descaso dos governos do PT: Lula e Dilma.

Comoção

João Doria não concorda com a forma do ex-presidente Lula de tentar enganar as pessoas de baixa renda mostrando que ele seria a salvação do país. "Vivemos 13 anos no pior período do país". Lula tenta se fazer de vítima e comover as pessoas.

Doria ressaltou que ninguém vai intimidá-lo e ele continuará defendendo o Brasil dos corruptos. "Jogaram o país no chão e vou criticá-los sempre por isso", disse o tucano.