Colunista do jornal O Globo, Ricardo Noblat repostou um artigo, nesta terça-feira (4), que havia sido publicado originalmente no dia 4 de abril de 2011, em que defende Jair Bolsonaro, apesar de discordar das opiniões do deputado federal e pré-candidato à Presidência da República.

O jornalista abre o texto relembrando uma história famosa envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em Pelotas, no Rio Grande do Sul, Lula afirmou que a cidade gaúcha era “exportadora de veados”. Para Noblat, se o personagem fosse Bolsonaro, a reação teria sido outra.

“Assim estamos: não importa o que se pensa, o que se diz e o que se faz, mas quem pensa, quem diz e quem faz”, diz o jornalista.

Publicidade
Publicidade

Ele deixa claro no texto que não concorda com as opiniões de #Jair Bolsonaro em relação às cotas raciais, projeto de lei da homofobia, união civil entre homossexuais e adoção de crianças por casais gays, mas que defende o direito do parlamentar pensar dessa forma.

Noblat afirma que Bolsonaro deve ser criticado como qualquer outra pessoa e se alguém sentir-se ofendido que o processe por injúria, calúnia ou difamação. “Mas daí a querer cassar o mandato de Bolsonaro vai uma grande distância”, diz o colunista de O Globo.

Preconceito de Lula

Além da “piada” sobre os moradores de Pelotas, em 2009, em meio a uma grave crise internacional, o ex-presidente afirmou que ela havia sido causada por “gente branca, loira, de olhos azuis”. Noblat cita esse caso em seu texto como exemplo de preconceito por parte do ex-presidente da República.

Publicidade

Por fim, #Ricardo Noblat critica a capacidade seletiva de tolerância dos brasileiros e é contra a cassação do mandato de Bolsonaro por quebra de decoro parlamentar no caso envolvendo a deputada petista Maria do Rosário.

“Falta de decoro maior é roubar, corromper ou dilapidar o patrimônio público. No entanto, somos um dos povos mais tolerantes com ladrões e corruptos”, afirma o jornalista.

Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva devem concorrer à Presidência da República nas eleições do ano que vem. Lula lidera as pesquisas de intenção de votos e Bolsonaro tem grandes chances de ir ao segundo turno contra o petista.