A possível volta ao Palácio do Planalto do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva poderá se tornar uma das piores dores de cabeça para o atual presidente, Michel Temer. O ex-presidente já deixou claro que está mesmo planejando concorrer às eleições. Esse interesse de Lula em concorrer à presidência tem tomado contornos mais complicados para Temer, em especial no momento em que está trabalhando para que a reforma da Previdência seja aprovada.

Esses foram apenas alguns aspectos sobre a #Política nacional que foram destacados recentemente pelo jornal britânico Financial Times.

O jornal britânico destacou um vídeo divulgado recentemente no qual o líder absoluto do Partido dos Trabalhadores.

Publicidade
Publicidade

No vídeo, o ex-presidente chama a atenção para os oitos anos em que permaneceu no poder (2003-2010). O Financial Times chega a chamar Lula de ‘o carismático’ e ressalta que ele já deu o ponta pé inicial para retornar novamente a política. O jornal ainda chama a atenção para o fato de que talvez o retorno de Lula possa ser considerado como um dos mais notáveis movimentos para retomada da política brasileira.

No decorrer do vídeo Lula faz questão de deixar claro sua insatisfação com as ações do presidente Temer. Críticas a reforma da Previdência, a perda de direitos por parte dos trabalhadores entre outros aspectos também foram citados pelo ex-presidente.

Entretanto, o Financial Times deixa claro o fato de que Lula está no momento encarando diversas investigações que estão sendo conduzidas pelo juiz federal Sérgio Moro.

Publicidade

Caso seja condenado e o Supremo Tribunal Federal (STF) mantenha a decisão o ex-presidente não poderá concorrer para as eleições de 2018 uma vez que não cumprirá os requisitos da Lei da Ficha Limpa.

O FT também ressalta que alguns delatores da empreiteira Odebrecht já afirmaram à Procuradoria-Geral da República (PGR) que o presidente Temer participou em 2010 de uma reunião para que fossem decididos alguns detalhes para o pagamento de US$ 40 milhões em propinas.

No meio disso tudo Temer continua trabalhando rápido para a aprovação da reforma da Previdência. Alguns analistas políticos destacam que até mesmo a sobrevivência de seu governo depende deste fato. De qualquer maneira, a questão é que a reforma ainda deverá sofrer muitas modificações dada a questão do alto percentual de rejeição por parte da população.

Nos últimos dias, por exemplo, diversas reuniões foram feitas nesse sentido. #Lava Jato